PUBLICIDADE
Topo

Política

Governo diz que é "lamentável" atitude de aérea dos EUA que barrou secretário de Temer

O secretário especial de assuntos estratégicos da Presidência, Hussein Kalout - Lucio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados/Divulgação
O secretário especial de assuntos estratégicos da Presidência, Hussein Kalout Imagem: Lucio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

23/08/2017 15h43Atualizada em 24/08/2017 12h00

O governo brasileiro divulgou nota na tarde desta quarta-feira (23) em que considera “lamentável” o tratamento dispensado pela companhia aérea American Airlines ao secretário Especial de Assuntos Estratégicos, Hussein Kalout. Nessa segunda, Kalout foi impedido de embarcar em um voo para os Estados Unidos após recusar ser submetido a uma inspeção especial, que ele considerou humilhante.

“É inadmissível que qualquer cidadão seja objeto de práticas discriminatórias por funcionários de companhia aérea estrangeira, operando em território nacional. Nenhum cidadão brasileiro deve ser objeto de discriminação”, diz governo brasileiro em nota, que considerou um “agravante” o fato de Kalout ser funcionário de Estado.

Kalout viajava em missão oficial do governo brasileiro e portava documentos comprobatórios das razões de sua viagem.

Segundo o Planalto, o secretário aceitou o pedido de desculpas da Embaixada dos Estados Unidos, enfatizando a importância de que medidas sejam tomadas para evitar a ocorrência de episódios dessa natureza.

A Missão Diplomática dos Estados Unidos no Brasil lamentou o incidente por meio de nota. "Medidas de segurança na aviação global veem sendo intensificadas em toda parte do mundo, incluindo no Brasil, para voos para os Estados Unidos, como foi anunciado pelo secretário da Segurança Interna dos EUA, em março deste ano. Os passageiros que voarem para os EUA podem passar por uma inspeção adicional, pessoal e de seus pertences. Lembramos que passageiros indo para os EUA devem se preparar para um processo de inspeção mais extenso", diz a nota.

Ainda conforme a Missão Diplomática dos Estados Unidos no Brasil, de acordo com os regulamentos de segurança da aviação dos EUA, todos os passageiros que voarem para o país estão sujeitos a inspeções de segurança, incluindo aqueles que já o visitaram anteriormente. "Qualquer passageiro, incluindo cidadãos norte-americanos, pode ser selecionado aleatoriamente para medidas adicionais que não discriminam qualquer raça, etnia ou religião."

Política