Violência no Rio

"Não fabricamos fuzis", diz Pezão ao criticar fala de ministro

Do UOL, no Rio

  • Foto: Agência Brasil

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), contestou mais uma vez, nesta quinta-feira (2), as declarações do ministro da Justiça, Torquato Jardim, sobre a condução da segurança pública no Rio de Janeiro. Para o peemedebista, que enviou uma representação ao STF (Supremo Tribunal Federal) questionando formalmente Jardim, o ministro precisa apresentar provas de suas acusações.

Pezão aproveitou para alfinetar o desempenho do governo federal no auxílio à secretaria estadual de segurança. "O que não se pode é julgar uma corporação inteira, uma corporação que está na rua enfrentando criminosos que possuem armas poderosas que nem os policiais têm autorização para usar. Não fabricamos fuzis no Estado, mas apreendemos quase 400 fuzis este ano", disse, ao fazer referência ao tráfico de armas entre os Estados, apontado como um dos principais entraves ao combate do tráfico de drogas.

Nesta terça (31), o blog do Josias, do UOL, publicou entrevista na qual Jardim declarou que Pezão e o secretário de Segurança do Estado, Roberto Sá, não controlam a Polícia Militar, e que o comando da corporação decorre de "acerto com deputado estadual e o crime organizado".

Segundo o governador, se há indícios de corrupção entre os agentes da PM fluminense, isso precisa ser investigado. "Não é possível deixar uma corporação com 49 mil policiais sob suspeita" afirmou Pezão.

Pezão lembrou ainda que outros órgãos, como a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e Câmara dos Deputados, também estão questionando o ministro. "Isso precisa ser esclarecido não só para a Polícia Militar, mas para toda a população."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos