Operação Lava Jato

Cabral diz que suspeita de que ele financiou dossiê contra Bretas e Lava Jato é "terrorismo"

Do UOL, no Rio

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) reagiu, durante interrogatório nesta quarta-feira (8), à suspeita de que ele teria financiado dossiês contra o juiz Marcelo Bretas e integrantes da força-tarefa da Lava Jato. A investigação da Polícia Federal, que corre sob sigilo, foi revelada pela TV Globo.

É a primeira vez que ambos ficam frente a frente após discussão no dia 23 de outubro que culminou na determinação de transferência de Cabral para um presídio federal --a decisão foi revogada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

"Não há nada meu pessoal contra o senhor. Estão falando em um dossiê… O senhor tem que acreditar em mim, que não fiz isso", disse Cabral. "Vai ser investigado e vão ver que não tem cabimento. É um factoide, um terrorismo." Bretas respondeu: "Eu não teria o que dizer. Se existe algo, não está sob minha condução".

Segundo as investigações, um grupo ligado ao ex-governador passou a montar dossiês contra os investigadores. A ordem teria partido do presídio onde Sérgio Cabral está preso, em Benfica, na zona norte do Rio. O peemedebista está preso preventivamente desde novembro de 2016.

Sérgio Cabral, diz a denúncia relatada pela TV Globo, teria um fundo milionário para financiar uma devassa na vida dos integrantes da Lava Jato no Rio.

No dia 23 de outubro, Cabral citou informações sobre a família de Bretas, da 7ª Vara Federal, durante uma audiência, o que levou o juiz a determinar a transferência do ex-governador para um presídio federal, posteriormente revogada pelo ministro do STF Gilmar Mendes.

Mais cedo, o advogado Rodrigo Roca, que defende o ex-governador, falou que se trata de "uma mentira criada com nítido propósito de criar intriga entre o ex-governador e o magistrado, para incitá-lo a determinar nova transferência para um presídio federal".

"Estamos de bem", diz Bretas

Após um último encontro tenso, Cabral e Bretas trocaram gentilezas no depoimento desta quarta que apura irregularidades na área da saúde. "Estamos de bem", disse Bretas depois de Cabral pedir desculpas ao magistrado e dizer que estava muito exaltado na última vez que compareceu em juízo.

Diferentemente do último interrogatório de Cabral, quando ele trocou farpas com o juiz, o clima foi amistoso, com momentos de descontração entre as partes.

Um dos mais engraçados se deu quando o ex-governador foi perguntado sobre apelido utilizado em um aplicativo de mensagens para supostamente se comunicar com os outros réus: "Cabra Macho". "É se achar muito forte, né? Cabra macho?", respondeu o peemedebista, provocando risadas.

Confira na íntegra como foi o depoimento de Cabral nesta quarta (8)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos