Na véspera de posse, ministros elogiam gestão Toffoli e esperam STF 'harmonioso'

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • Rosinei Coutinho - 3.mai.2018/ STF

Na véspera de o ministro Dias Toffoli tomar posse como presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), alguns de seus colegas de tribunal elogiaram sua experiência administrativa e disseram esperar um Supremo mais "harmonioso".

Toffoli toma posse nesta quinta-feira (13) e vai substituir na presidência a ministra Cármen Lúcia, cujo mandato de dois anos à frente do tribunal se encerrou.

"O ministro Toffoli é muito voltado para a questão da gestão, dedicou-se a isso na AGU [Advocacia-Geral da União], também no TSE [Tribunal Superior Eleitoral], tem um gabinete organizado, acho que fará uma boa gestão, tanto no Supremo como no CNJ [Conselho Nacional de Justiça]", disse o ministro Gilmar Mendes.

"De alguma forma, acho que para o Judiciário, na visão administrativa, o CNJ é até mais importante do que o Supremo, porque ele trata de políticas judiciárias, define regulamentos do Judiciário como um todo. Portanto, acho importante ter um bom gestor à frente do CNJ para dar continuidade a políticas públicas que vem se desenvolvendo", afirmou o ministro.

Antes de tomar posse no STF, em 2009, Toffoli chefiou a AGU no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Já como ministro do Supremo, ocupou uma cadeira no TSE, tribunal que presidiu entre 2014 e 2016.

Luiz Fux, que será vice-presidente na gestão Toffoli, disse prever um tribunal mais "harmonioso" e com mais diálogo entre os ministros.

"A avaliação que eu faço é que vai ser uma presidência muito harmoniosa e muito participativa por parte do colegiado, ele vai sempre ouvir o colegiado em várias questões", disse.

"O Supremo vai ser extremamente harmonioso entre os colegas, os temas mais expressivos vão ser debatidos por todos os seus integrantes. Sempre que possível vamos evitar conflitos institucionais", afirmou Fux.

O ministro Alexandre de Moraes também destacou a experiência administrativa de Toffoli e elogiou sua capacidade de diálogo com os outros Poderes.

"Ele tem uma experiência no Executivo e no Legislativo que acho que vão auxiliá-lo na presidência do Supremo, porque a presidência do Supremo e do CNJ é 99% administrativa, 1% é jurisdicional", disse.

"Acho que é um perfil importante para o momento, ele tem um bom trânsito no Executivo, no Legislativo", afirmou Moraes. "O ministro Toffoli, a característica dele é ser agregador, e isso é importante no momento", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos