PF investiga se TSE foi invadido por hackers; tribunal nega alteração nas eleições

Do UOL, em Brasília

  • Dário Oliveira/Folhapress

A Polícia Federal abriu um inquérito para apurar se houve um acesso não autorizado aos sistemas do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) utilizados na urna eletrônica e a dados internos do tribunal como trocas de e-mail e senhas de acesso.

A investigação foi aberta a pedido do próprio tribunal, após ser comunicado da suposta invasão hacker pelo site TecMundo. Também foi instaurada uma sindicância interna no TSE para apurar as suspeitas. As investigações foram reveladas pelo TecMundo e pelo site Jota.

Em nota enviada ao UOL nesta sexta-feira (9), o TSE confirmou a existência das investigações, mas não deu detalhes sobre as suspeitas levantadas pela suposta invasão hacker.

Até o momento, não há indicação de que a invasão tenha tentado alterar dados do resultado das eleições.

"O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já encaminhou o caso à Polícia Federal, onde há um inquérito aberto. No âmbito interno, foi instaurada uma sindicância para apurar os fatos. Essas são as informações que temos até o momento", diz a nota enviada pelo TSE.

Segundo reportagem do TecMundo, hackers alegam terem conseguido acessar de forma não autorizada a intranet do TSE, rede interna do tribunal, assim como o sistema Gedai-UE, um dos programas utilizados nas urnas eletrônicas. A invasão teria ocorrido na semana anterior ao segundo turno.

O TecMundo encaminhou ao TSE documentos que comprovariam a invasão hacker, o que deu início à investigação no tribunal, após os dados passarem por uma checagem prévia interna.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos