PUBLICIDADE
Topo

Política

Eduardo Bolsonaro pede noiva em casamento ao encerrar a cúpula conservadora

Eduardo Bolsonaro pede a noiva em casamento - Reprodução
Eduardo Bolsonaro pede a noiva em casamento Imagem: Reprodução

Diego Toledo

Colaboração para o UOL, em Foz do Iguaçu

08/12/2018 22h11

Diante de um público estimado de 600 pessoas, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) encerrou a Cúpula Conservadora das Américas neste sábado (8) com um pedido de casamento à noiva, a psicóloga Heloísa Wolf.

"Queria que esse evento fosse também marcante para mim. Vocês sabem que ano que vem eu vou me casar, mas isso ainda não é oficial. Então, Heloísa Wolf, você aceita se casar comigo?", disse Eduardo, de joelhos, diante de fotógrafos e câmeras.

Heloisa subiu ao palco, pegou a aliança que Eduardo lhe dava e aceitou o pedido, transmitido também ao vivo pela internet.

Eduardo Bolsonaro foi o organizador do evento que, de acordo com suas palavras, pretende acabar "com o Foro de São Paulo organizado pelo PT". Houve representantes de países como Argentina, Cuba, Venzuela e Colômbia, reunidos em Foz do Iguaçu.

Propostas

Mais cedo, no evento, Eduardo defendeu que o Brasil seja sede de um tribunal para "julgar a cúpula do regime cubano".

"Seria um motivo de satisfação para o Brasil, quem sabe, receber esse tribunal para julgá-los pelos crimes contra a humanidade cometidos pelo regime cubano", afirmou.

Figuras próximas do núcleo de Jair Bolsonaro, além do próprio presidente eleito, falaram no evento ao vivo ou pela internet. 

O filósofo e guru do presidente eleito Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, também defendeu a criação de um tribunal neste sentido. "Esses crimes têm que ser julgados, são crimes da maior gravidade. Temos que começar a investigar e punir esses crimes rapidamente", disse.

Política