PUBLICIDADE
Topo

Mourão: Bolsonaro é mal interpretado sobre Forças Armadas; ouça a fala

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

07/03/2019 14h05

O vice-presidente, general Antônio Hamilton Mourão (PRTB), afirmou hoje que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) não foi bem compreendido sobre fala de mais cedo sobre as Forças Armadas e democracia.

O que que o presidente quis dizer? Tá sendo mal interpretado. O presidente falou que onde as Forças Armadas não estão comprometidas com democracia e liberdade, esses valores morrem. É o que acontece na Venezuela. Lá, infelizmente as Forças Armadas venezuelanas rasgaram isso aí. Foi isso o que ele quis dizer". Hamilton Mourão, vice-presidente da República

Em evento militar no Rio de Janeiro pela manhã, Bolsonaro disse que a democracia só existe em um país se as Forças Armadas assim o quiserem.

Bolsonaro em evento militar - FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO - FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
Bolsonaro participou do 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, no centro do Rio de Janeiro.
Imagem: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
"A missão será cumprida ao lado das pessoas de bem do nosso Brasil, daqueles que amam a pátria, daqueles que respeitam a família, daqueles que querem aproximação com países que têm ideologia semelhante à nossa, daqueles que amam a democracia. E isso, democracia e liberdade, só existe quando a sua respectiva Força Armada assim o quer", declarou Bolsonaro.

Para Mourão, o presidente apenas quis ressaltar a importância dos militares para o estado democrático de direito. 

"Se as Forças Armadas não são comprometidas com a democracia e liberdade, elas não subsistem. Taí o nosso vizinho, a Venezuela para mostrar isso aí", afirmou.

Sobre a publicação de vídeo com conteúdo explícito para criticar o carnaval e a pergunta de Bolsonaro sobre o que é um "golden shower", Mourão voltou a dizer que não se manifestará. 

"O vídeo eu não comento, tá bom?", respondeu.

Mourão responde críticas de Olavo de Carvalho com beijinho

UOL Notícias

Beijinho a Olavo de Carvalho

Nos últimos dias, também pelo Twitter, o filósofo e ponto de referência para Bolsonaro, Olavo de Carvalho vem intensificando as críticas a Mourão.

Olavo de Carvalho disse ter se arrependido de apoiá-lo na campanha, que Mourão "afaga os que odeiam o presidente e ofende os que o amam" e chamou-o de "extremista fanático", entre outras críticas. O filósofo ainda falou que o vice enganou os eleitores com posicionamentos recentes que supostamente vão contra o pensamento de Bolsonaro.

Ao ser questionado sobre as acusações, Mourão fez sinal de que são irrelevantes, gesto de beijo com a mão e disse "beijinho" aos risos.

Governo Bolsonaro