PUBLICIDADE
Topo

Com Previdência em risco, Joice diz que sem Maia "o Brasil empaca"

Deputada federal Joice Hasselmann - ALOISIO MAURICIO -26.fev.2019/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Deputada federal Joice Hasselmann Imagem: ALOISIO MAURICIO -26.fev.2019/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

22/03/2019 16h36Atualizada em 22/03/2019 16h55

A líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP) , disse hoje que "sem [Rodrigo] Maia, a coisa não vai e o Brasil empaca, simples assim". Joice se reuniu com Maia (DEM-RJ) na tarde de hoje na residência oficial do presidente da Câmara, em Brasília.

Ela saiu em defesa de Maia no momento em que o deputado é atacado em redes sociais. "Há um movimento nas redes para colar em @RodrigoMaia a pecha de que ele é contra a Nova Previdência. Isso é mentira", disse.

Joice não foi a única a assinalar publicamente hoje a relevância do deputado na articulação para o andamento da reforma da Previdência. O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) escreveu em seu Twitter que o presidente da Câmara "é fundamental na articulação para aprovar a Nova Previdência e projetos de combate ao crime". Segundo o senador, que é filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Maia "está engajado em fazer o Brasil dar certo!".

O ministro Onyx Lorenzoni também se empenhou em uma tentativa de abrir espaço para uma conversa entre o democrata e o presidente da República.

Mais cedo, também pelo Twitter, Maia disse que "nunca" vai deixar de lutar pela reforma. Ele não deixou claro, no entanto, se permaneceria na articulação pelo governo.

Líderes da Câmara apontam que, sem Maia, a reforma --pauta prioritária do governo Bolsonaro-- deve enfrentar dificuldades para avançar na Casa. Uma prova disso é que o governo ainda não tem uma base formada.

A líder do governo prometeu dar declarações à imprensa no fim da tarde.

A postagem de Joice no Twitter acontece em meio a especulações e declarações de que o presidente da Câmara não faria mais a articulação política em torno da reforma da Previdência. O estopim para a crise entre o presidente da Câmara e o Executivo foi uma publicação do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o vereador do Rio Carlos Bolsonaro (PSC), sobre as farpas trocadas entre Maia e o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Desde que deixou o projeto de medidas de segurança e combate a corrupção em segundo plano, Maia é atacado nas redes por nomes ligados a Jair Bolsonaro (PSL).

As críticas aconteceram em meio à prisão do sogro de Rodrigo Maia, o ex-ministro Wellignton Moreira Franco (MDB), na Operação Lava Jato.

Política