PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro diz não atender mais políticos por falta de tempo até para dormir

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

28/03/2019 12h52Atualizada em 28/03/2019 15h33

Diante de críticas de parlamentares de que não estão sendo atendidos por Jair Bolsonaro (PSL) para tratar da reforma da Previdência e outras propostas, o presidente afirmou não recepcionar os políticos mais vezes em seu gabinete no Palácio do Planalto por falta de tempo, até para dormir.

"Gostaria de atender mais políticos no [Palácio do] Planalto, mas o dia só tem 24 horas. Tenho que cinco, seis horas dormir, sabe? Por isso não atendo mais gente", explicou.

Líderes partidários na Câmara têm alegado que Bolsonaro tem dado pouca atenção aos parlamentares e que estão sem acesso ao Planalto. Em resposta, a assessoria do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), informou aos jornalistas que, na contabilidade deles, ele já teria se encontrado com cerca de 300 parlamentares desde o início do governo.

A expectativa agora é que Bolsonaro se reúna com líderes para tratar da reforma da Previdência, já na Câmara, na semana que vem, quando voltar de viagem oficial a Israel. Hoje mesmo alguns deverão ir ao Planalto, disse.

Bolsonaro disse que a articulação é "conversar" e "metade da Câmara" é formada por amigos seus de quando era deputado federal, até o ano passado.

Uma das intenções da Presidência para que Bolsonaro se aproxime de deputados e senadores é promover diversas viagens pelo país. Entre os prováveis destinos estão Amazonas, Pará, Paraíba e São Paulo.

Política