Topo

Acordo faz Collor pedir licença no Senado para suplente assumir

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

03/04/2019 16h32

Um acordo entre o senador Fernando Collor (Pros-AL) e a família Bulhões, influente no cenário político alagoano, levou a suplente do parlamentar, Renilde Bulhões (Pros-AL), a assumir hoje o mandato no Parlamento. O ex-presidente da República pediu licença de 122 dias, sendo dois por motivo de saúde e o restante por razões particulares. A motivação não foi divulgada oficialmente.

Renilde foi empossada hoje na abertura da ordem do dia. Médica e ex-diretora da AMA (Associação dos Municípios Alagoanos), a senadora também governou a cidade Santana do Ipanema (AL) em duas oportunidades e é mulher do atual prefeito, Isnaldo Bulhões (MDB-AL). O filho do casal, Isnaldo Bulhões Júnior (MDB-AL), exerce mandato de deputado federal.

O UOL apurou que o acordo entre as partes foi firmado durante o pleito do ano passado, quando Collor buscava apoio local para concorrer ao governo do estado de Alagoas. Ele acabou desistindo da disputa em setembro, mês anterior ao da eleição, alegando falta de reciprocidade com aliados.

Sem Collor na disputa, Renan Filho (MDB), filho do também senador Renan Calheiros (MDB-AL), confirmou os prognósticos das pesquisas e tornou-se governador de Alagoas com larga vantagem.

Renilde é a terceira mulher alagoana a assumir uma vaga no Senado. Antes, exerceram mandato parlamentar Ada Melo, que também foi suplente de Collor, e Heloisa Helena.

Errata: o texto foi atualizado
Isnaldo Bulhões Júnior (MDB-AL) é deputado federal, não estadual.

Mais Política