PUBLICIDADE
Topo

Política

Deputado deixa vice-liderança do governo Bolsonaro e critica articulação

Deputado federal Capitão Augusto (PR-SP) - Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Deputado federal Capitão Augusto (PR-SP) Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

24/04/2019 14h16

O líder da Frente Parlamentar de Segurança Pública, deputado Capitão Augusto (PR-SP), deixou a vice-liderança do governo Jair Bolsonaro (PSL) na Câmara. A baixa após o deputado fazer diversas críticas públicas ao governo e à dificuldade de articulação.

O desligamento do parlamentar foi oficializado em um documento encaminhado ao líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO). Nele, Augusto alegou "motivos pessoais". Com a baixa, restam outros sete deputados, cuja função é ajudar na construção de uma base para Bolsonaro.

"A gente tenta trabalhar, mas as peças que estão nos cargos de liderança não ajudam a desenvolver o trabalho. Considero uma derrota do governo a votação na CCJ ontem", disse Capitão Augusto.

Ele justificou que desde o início do governo não consegue dialogar com as lideranças e o Executivo, e que "cansou de se desgastar tentando articular junto ao governo".

No dia 17 de abril, o deputado postou em seu Twitter uma lista com oito críticas ao governo, destacando a insatisfação dos deputados com o governo, reclamações e dificuldades para formar uma base.

A bancada da bala (nome informal da Frente Parlamentar) é um dos grupos de apoio a Bolsonaro. O presidente se elegeu com o discurso de faria as negociações com o Parlamento através das bancadas temática, como a dos religiosos e pecuaristas.

A dificuldade dos líderes e do governo ouvir e negociar com as bancadas é alvo de constantes críticas das lideranças da Câmara.

Política