PUBLICIDADE
Topo

Política

Governo cita risco de reação letal a pessoas em janelas durante desfile

Presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai desfilar em 7 de setembro -  Walterson Rosa 10.dez.18/Folhapress
Presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai desfilar em 7 de setembro Imagem: Walterson Rosa 10.dez.18/Folhapress

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

06/09/2019 12h34

Em comunicado interno distribuído a servidores, o Ministério de Ciência e Tecnologia pediu que os servidores de plantão neste sábado (7) não fiquem próximos a janelas durante o desfile de 7 de setembro sob o risco de haver uma reação letal.

O receio do governo é que pessoas que queiram assistir ao desfile dos prédios na Esplanada dos Ministérios possam ser confundidas com alguém interessado em atacar o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e outros participantes do evento que comemora a independência do Brasil.

"Caso algum servidor esteja de plantão no dia 7, orientamos a não se aproximar das janelas durante o evento para não dificultar o trabalho dos observadores do Exército (que podem confundir a situação com alguma ameaça real e reagir de forma ostensiva ou até letal)", diz trecho do comunicado.

Segundo o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) informou ao UOL, a orientação foi dada a todos os ministérios.

Segundo uma fonte do Planalto ouvida pela reportagem, é normal que se evite ocupar pontos altos que têm dominância do local de desfile e o pedido é preventivo para se evitar mal-entendidos.

De acordo com a Presidência, 3 mil militares vão desfilar no sábado. Outros 2 mil cuidarão da segurança e da logística do trânsito. A expectativa do governo é que 30 mil pessoas estejam presentes na Esplanada dos Ministérios.

O presidente vai chegar em carro aberto ao lado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, segundo o ministro do GSI, general Augusto Heleno. O automóvel será o mesmo usado na posse, um Rolls-Royce Silver Wraith conversível.

Nos últimos dias, Bolsonaro tem feito um apelo especial ao patriotismo da população, pedindo que esta compareça aos desfiles pelo país vestida de verde e amarelo. Segundo ele, o objetivo é ressuscitar o patriotismo adormecido e mostrar ao mundo como os brasileiros se importam com o significado da data.

Em discurso ao longo da semana, inclusive citou que a presença maciça do povo nas ruas seria uma forma de demonstrar que a "Amazônia é nossa". As comemorações deste ano têm como tema "Vamos valorizar o que é nosso".

Política