Topo

David Miranda chama acusações do Coaf de mentirosas e desafia Bolsonaro

David Miranda (PSOL-RJ) afirmou estar disposto a ir até o juiz demonstrar todos os extratos que tem - Diego Bresani/UOL
David Miranda (PSOL-RJ) afirmou estar disposto a ir até o juiz demonstrar todos os extratos que tem Imagem: Diego Bresani/UOL

do UOL, em São Paulo

13/09/2019 14h51

Em vídeo exclusivo ao programa Pânico, da Rádio Jovem Pan, nesta sexta-feira, o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) respondeu as acusações de "movimentações atípicas" feitas pelo Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf) e Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

Casado com o jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept, que tem publicado reportagens baseadas em mensagens trocadas por procuradores e pelo então juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça, na Operação Lava Jato, David Miranda classificou como "retaliação" as acusações referentes à supostas movimentações de R$ 2,5 milhões.

"Isso é uma mentira. Esse processo começou dois dias depois que o Glenn e o The Intercept começaram a fazer o processo da Lava Jato. A movimentação que teve na minha conta foi de R$ 1,3 milhão. É uma renda compatível com a minha família, minha renda familiar junto eu e o Glenn... O Glenn que tem quatro livros renomados na 'The New York Times Best Sellers', que a gente produz filme, que dá discursos... E ele trabalha para o The Intercept, que é uma ONG", disse.

David Miranda também se colocou a disposição da imprensa para mostrar os salários de Glenn Greenwald. "Qualquer jornalista que queira saber quanto que o Glenn ganha pode ver lá que está muito claro. A gente utiliza minha conta aqui no Brasil para pagar nossas despesas e foi exatamente isso que aconteceu nessa situação", completou.

David, que disse estar disposto a ir ao juiz demonstrar todos os extratos que tem, ainda desafiou a família Bolsonaro a fazer o mesmo.

"Queria aqui deixar em aberto e perguntar se a família Bolsonaro não faria o mesmo... Michele Bolsonaro, Flavio Bolsonaro, Carlos Bolsonaro e claro, óbvio, o Queiroz. Estou de peito aberto, não tenho medo de nenhum de vocês tentarem utilizar o aparato do Estado para intimidar as publicações da Lava Jato. Então isso vai continuar, nós vamos continuar firmes e fortes e sem medo dessa retaliação que vocês querem fazer contra mim. Contra minha família como tentaram..."

David Miranda finalizou sua participação no programa acusando o presidente Jair Bolsonaro de tentar evitar a investigação contra o filho. "O Coaf nem existe mais agora porque ele não quer que Flavio Bolsonaro seja investigado", encerrou.

Mais Política