PUBLICIDADE
Topo

Na tribuna, deputada lê poema "Sou put*, sou mulher"; políticos reagem

Na tribuna, deputada do PSOL lê poema "Sou put*, sou mulher"; políticos reagem - Reprodução/ALESP
Na tribuna, deputada do PSOL lê poema "Sou put*, sou mulher"; políticos reagem Imagem: Reprodução/ALESP

Do UOL, em São Paulo

03/10/2019 18h35

A deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) subiu à tribuna e recitou o poema "Sou put*, sou mulher" durante sessão ordinária da ALESP (Assembleia Legislativa de São Paulo), realizada ontem à tarde.

No Twitter, a deputada informou que o episódio gerou dezenas de mensagens de ódio e um pedido de cassação.

"A leitura do poema 'Sou puta, sou mulher', que fiz ontem, na tribuna da ALESP, gerou dezenas de mensagens de ódio e um pedido de cassação, feito pelo delegado Douglas Garcia. Mas não estamos sozinhas, recebemos inúmeras mensagens de apoio à nossa mandata!", escreveu ela, na rede social. Ao se referir a Douglas Garcia, ela menciona de forma figurada o deputado estadual como "delegado".

Ainda no vídeo postado pela deputada, colegas —que não aparecem nas imagens— reagem indignados. "Olha, eu admito tudo, mas liberdade tem limite", disse um deles.

Tida como feminista e militante dos direitos LGBT --ela se declara bissexual--, Isa Penna, de 28 anos, conseguiu seu primeiro mandato como deputada estadual, após atuar com vereadora suplente por São Paulo. Ela foi eleita após conquistar 53.838 votos.

Política