PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro rebate que já estuda fazer reforma ministerial: "M-E-N-T-I-R-A"

O presidente Jair Bolsonaro ao lado dos ministros Sergio Moro (Justiça), general Heleno (GSI) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil) no desfile do 7 de Setembro - Pedro Ladeira/Folhapress
O presidente Jair Bolsonaro ao lado dos ministros Sergio Moro (Justiça), general Heleno (GSI) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil) no desfile do 7 de Setembro Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

06/10/2019 08h57

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) negou nesta manhã que esteja cogitando trocar nomes de seu ministério. Na última sexta (4), a coluna Painel da Folha de S. Paulo ouviu aliados de aliados do governo que mudanças estão sob análise, para melhorar a articulação política do governo.

Hoje, Bolsonaro foi ao Twitter para contestar a informação - no tuíte, ele usou um print do Correio Braziliense - e classificou de "mentira da mídia". A reforma aconteceria depois da aprovação da Previdência.

"Mais uma M-E-N-T-I-R-A da mídia. Tentam a todo custo nos dividir. O Brasil já está dando certo, apesar da imprensa", tuitou Bolsonaro.

Apesar de rebater esta notícia em seu primeiro tuíte do dia, Bolsonaro manteve silêncio sobre outro texto da Folha de S. Paulo, de hoje.

Reportagem do jornal aponta que dinheiro do esquema de candidatas laranjas do PSL em Minas Gerais teria sido desviado para abastecer, por meio de caixa dois, as campanhas do presidente Jair Bolsonaro e do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, apontou um depoimento dado à Polícia Federal e uma planilha apreendida em uma gráfica.

Política