PUBLICIDADE
Topo

Política

Oposição diz que "é grave" Caixa 2 a Bolsonaro; aliados criticam imprensa

Bolsonaro cumprimenta o ministro Marcelo Álvaro Antônio durante sua cerimônia de posse no Planalto. - Reprodução - 1º.jan.2019/Facebook/Marcelo Álvaro Antônio
Bolsonaro cumprimenta o ministro Marcelo Álvaro Antônio durante sua cerimônia de posse no Planalto. Imagem: Reprodução - 1º.jan.2019/Facebook/Marcelo Álvaro Antônio

Do UOL, em São Paulo

06/10/2019 10h49

A oposição a Jair Bolsonaro (PSL) foi às redes sociais criticar a suposta destinação de dinheiro de caixa dois para abastecer as campanhas eleitorais do presidente e do ministro Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), ambos do PSL. O assunto, que virou um dos mais comentados no Twitter, foi tratado por aliados como perseguição da imprensa.

De acordo com reportagem de hoje da Folha de S.Paulo, um depoimento à Polícia Federal e uma planilha apreendida em uma gráfica sugerem que o esquema de candidatas laranjas do PSL de Minas Gerais também beneficiou a campanha de Bolsonaro e do ministro, que na sexta-feira (4) foi indiciado pela polícia.

"Parte dos valores depositados para as campanhas femininas, na verdade, foi usada para pagar material de campanha de Marcelo Álvaro Antônio e de Jair Bolsonaro", afirmou o ex-assessor do ministro, Haissander Souza de Paula. Já a planilha "MarceloAlvaro.xlsx" faz referência ao fornecimento de material eleitoral para a campanha presidencial.

No Twitter, onde o assunto já é um dos mais comentados do dia, aliados e oposição trataram de comentar as suspeitas. Fernando Haddad (PT) escreveu que a "Planilha implica Bolsonaro em caixa 2" em um de seus tópicos para "Brasil, episódio de hoje".

Já o ministro Sergio Moro contestou a reportagem ao afirmar que a campanha do presidente foi "a mais barata da história".

Do PSL, a deputada Carla Zambelli criticou o jornal:

O deputado Paulo Teixeira pediu intervenção do Tribunal Superior Eleitoral

.

E o senador Randolfe Rodrigues (Rede) ligou a suspeita de benefício à campanha de Bolsonaro à manutenção do ministro do Turismo no cargo.

PF indicia sete pessoas por candidaturas laranjas no PSL

Band Notí­cias

Política