Topo

Carlos Bolsonaro se desculpa por post no Twitter sem autorização do pai

18.mar.2019 - Vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), no Palacio do Planalto - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
18.mar.2019 - Vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), no Palacio do Planalto Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

17/10/2019 14h33

O vereador Carlos Bolsonaro fez um tuíte se desculpando por uma postagem sobre julgamentos em segunda instância, dizendo que o fez sem autorização do pai. Mais cedo, o perfil de Jair Bolsonaro publicou uma mensagem dizendo que "sempre deixamos clara nossa posição favorável em relação à prisão em segunda instância".

No começo da tarde de hoje, Carlos tuitou: "Eu escrevi o tweet sobre segunda instância sem autorização do Presidente. Me desculpem a todos! A intenção jamais foi atacar ninguém! Apenas expor o que acontece na Casa Legislativa!"

Ele ainda postou, em uma resposta a outro seguidor que o criticou por expor o pai: "É verdade! Estou assumindo a culpa! Mas creio que os pontos positivos superam qualquer crítica de quem é mal-intencionado!"

No texto publicado originalmente no Twitter de Jair Bolsonaro, lia-se: "Aos que questionam, sempre deixamos clara nossa posição favorável em relação à prisão em segunda instância. Proposta de Emenda à Constituição que encontra-se no Congresso Nacional sob a relatoria da Deputada Federal Caroline De Toni".

Ontem, a parlamentar citada por Bolsonaro apresentou na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania parecer pela admissibilidade da PEC 410/18, que deixa clara a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. A relatora propôs apenas correções de redação do texto. Ela também votou pela admissibilidade da PEC 411/18, que trata do mesmo tema.

"A decisão de executar a pena privativa de liberdade antes do trânsito em julgado é uma escolha política de uma sociedade. É uma questão de política legislativa e está dentro da racionalidade jurídica", afirmou a deputada.

Política