PUBLICIDADE
Topo

Eduardo Bolsonaro chama CPMI da Fake News de esculhambação e pede memes

Maandel Ngan - 30.ago.19/AFP
Imagem: Maandel Ngan - 30.ago.19/AFP

Do UOL, em São Paulo

24/10/2019 09h57

Líder do PSL na Câmara e filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) chamou a CPMI da Fake News de "esculhambação" em postagem de hoje em seu Twitter.

Compartilhando a postagem do empresário Luciano Hang, de um dos convocados para depor na comissão, Eduardo escreveu que o melhor a fazer com a situação são memes

"Muito bom! Essa CPMI é uma esculhambação. Então o que devemos fazer? Memes!", escreveu Eduardo, referindo-se ao vídeo em que Hang, que é dono da rede Havan, ironiza a sua convocação para a CPMI e mostra dois bonecos dizendo que levará também os "robôs que ajudaram a disseminar as fake news".

Além de Luciano Hang, o assessor especial da Presidência da República, Tércio Arnaud Tomaz, também foi chamado para a CPMI criada no Congresso para apurar a produção e disseminação de notícias falsas na internet.

Existe a possibilidade de Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro pelo PSC, também ser convocado para a CPMI. Ontem, Eduardo disse estar "um tanto quanto indiferente" em relação à possibilidade. Carlos é ativo nas redes sociais e, desde a eleição do ano passado, notabilizou-se por mensagens em defesa do pai, do governo e com ataques aos adversários.

A convocação à CPMI é também um instrumento político, pois, nesse caso, o depoente é obrigado a comparecer e não pode mentir, sob risco de receber voz de prisão. É diferente, por exemplo, do requerimento de convite, quando a pessoa em questão tem a possibilidade de escolher se aceita ou não.

Ouça o podcast Baixo Clero, com análises políticas de blogueiros do UOL.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Política