Topo

Bolsonaro diz que trabalho de Moro como juiz o levou à Presidência

26.set.2019 - O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sergio Moro - Evaristo Sa/AFP
26.set.2019 - O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sergio Moro Imagem: Evaristo Sa/AFP

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

08/11/2019 11h33

Em discurso durante um evento de formatura do curso de formação de policiais federais, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que atribui ao trabalho de Sergio Moro como juiz federal parte do seu sucesso nas eleições de 2018 que o levaram à Presidência da República.

"Se essa missão dele não fosse bem cumprida, eu também não estaria aqui, então em parte o que acontece na política do Brasil, devemos a Sergio Moro", disse Bolsonaro.

Ex-juiz responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba, Sergio Moro se tornou ministro da Justiça e Segurança Pública no governo Bolsonaro.

Como juiz, Moro foi responsável pela primeira condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2017, no caso do tríplex em Guarujá (SP). Foi a confirmação dessa sentença pelo TRF-4 (Tribunal Regional Eleitoral da 4ª Região) que levou Lula à prisão e o afastou das eleições do ano passado, quando o petista disputaria a Presidência contra Bolsonaro.

Ontem, o STF (Supremo Tribunal Federal) mudou a regra que permite a prisão após uma condenação em segunda instância, o que poderá levar à libertação do ex-presidente Lula.

Bolsonaro fez o elogio a Moro ao comentar a composição do seu ministério, e disse que à época que convidou o então juiz para ser ministro, o envolvimento de Moro com políticos não poderia ser revelado.

"Tive a grata satisfação de ser eleito e ser talvez o único que está cumprindo o que prometeu durante a campanha", disse Bolsonaro.

"Num primeiro momento, escolher uma boa equipe de 22 ministros para estarem ao meu lado. Um está aqui presente no momento, Sergio Moro, que quando eu o convidei, depois inclusive de um incidente no aeroporto, nós dois, o pessoal deve se lembrar, mas aquilo foi por uma situação de não atrapalhar o bom serviço que ele vinha executando", continuou o presidente.

"Ele não poderia se aproximar de políticos, não poderia ter um partido, como não teve e não tinha. Ele estava cumprindo com a sua missão. Se essa missão dele não fosse bem cumprida, eu também não estaria aqui, então em parte o que acontece na política do Brasil, devemos a Sergio Moro", concluiu Bolsonaro.

O presidente e o ministro da Justiça foram fortemente aplaudidos em diversos momentos do evento, cuja plateia era formada em sua maioria por familiares dos formandos da Polícia Federal.

Bolsonaro afirmou que pretende assinar na segunda-feira (11) a nomeação dos policiais nos cargos, ato que permite o início do trabalho deles na corporação.

Política