PUBLICIDADE
Topo

Política

Ciro Gomes: "Até a próxima eleição, Moro estará carbonizado politicamente"

Reprodução
Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

04/11/2019 19h47

Ciro Gomes (PDT) foi questionado hoje, durante entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, sobre o futuro político do ministro da Justiça, Sérgio Moro. A resposta foi curta. "Esse é um mero palpite que estará gravado aqui. Até a próxima eleição, Moro estará carbonizado politicamente."

Ao analisar a direita brasileira, o pedetista voltou a afirmar que Luciano Huck, cotado para disputar a eleição presidencial em 2022, não tem experiência para administrar o país. Em outubro, em entrevista ao UOL e à Folha, Ciro disse que o apresentador da Globo seria um "estagiário" no Palácio do Planalto.

"A elite está procurando agora uma solução para esse abacaxi. Ela está chocada. A direita engoliu o Bolsonaro, mas está bem infeliz com ele. Queria o Alckmin, não deu. Queria o [Henrique] Meirelles, o [Álvaro] Dias, o Amoêdo... Não deu. Aí não tem tu e vai tu mesmo. Agora o malucão [Bolsonaro] está atrapalhando", comentou.

"O Doria, o Witzel, o Moro e o Huck estão sendo examinados pela direita. Esses quatro estão sendo analisados pelo baronato. Fernando Henrique está por trás do Huck. E o único que está vendo as coisas direito é o Huck. Ele é muito bem assessorado", disse o político do PDT, antes de ironizar um suposto apoio de Luciano Huck a empresários que, segundo Ciro, são os "verdadeiros responsáveis pela pobreza e desigualdade no país".

"Mas eu estarei na área. Huck é um belo de um cara. Ninguém vai me botar para esculhambar o cara. Ele é um belo de um cara, Ok. Mas cada qual no seu cada qual", acrescentou, para depois afirmar que política não é a "praia" do apresentador global.

Política