Topo

Com pacote anticrime empacado, Moro usa pesquisa e outdoor por apoio

Sérgio Moro, durante Fórum de Investimentos Brasil 2019 - Leco Viana/Estadão Conteúdo
Sérgio Moro, durante Fórum de Investimentos Brasil 2019 Imagem: Leco Viana/Estadão Conteúdo

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

15/11/2019 11h43

Com o pacote anticrime sem data para ser votado na Câmara, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, usa redes sociais para replicar imagens de apoio ao seu projeto. Na manhã de hoje (15), Moro exibiu uma pesquisa, segundo a qual, dentro da margem de erro, seu projeto é prioridade para população.

A proposta está desmembrada e tramita na Câmara e Senado desde março. No Senado, parte das medidas pode ir à votação na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na próxima semana, mas caso seja aprovada, ainda precisará de aval do plenário.

Na Câmara, onde está mais avançado, há um texto pronto, diferente da proposta original. Deputados que trabalharam a proposta e a bancada da bala querem que o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) dê urgência à pauta. Mas ainda não há consenso na Casa e data para votação.

O ministro tem pouca articulação na Câmara, segundo relato dos deputados que se debruçaram sobre seu projeto. Mas atua nas redes sociais para tentar emplacar a pauta. Por exemplo, desde a última semana, Moro fez 17 postagens no seu Twitter, 8 para defender o pacote. Entre as postagens são replicadas imagens de outdoor financiados por grupos de direita e apoiadores do pacote.

A estratégia de fazer pressão externa aos parlamentares já foi criticada por Maia em entrevista ao UOL e Folha, em outubro. A presidente do grupo de trabalho que estudou as propostas, Margarete Coelho (PP-PI) também apontou que essa estratégia é ruim para o debate racional do conteúdo.

Sem propaganda

O uso de outdoor oficiais foi vetado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) em outubro. A corte entendeu que não é correto o governo patrocinar propagandas de projetos ainda em discussão no Parlamento. As peças publicitárias custaram R$ 10 milhões aos cofres públicos.

Na manhã desta sexta-feira (15), o ministro postou um gráfico de pesquisa feita pela XP Investimentos, segundo a qual, é o projeto mais importante para população.

A pesquisa da XP Investimentos ouviu 1.000 pessoas, nos dias 6, 7 e 8 de novembro. A margem de erro máxima é de 3,2 pontos percentuais.

Política