PUBLICIDADE
Topo

PT divulga vídeo do encontro entre Lula e o papa Francisco

Do UOL, em São Paulo

15/02/2020 15h29

O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou hoje um vídeo com parte do encontro entre ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva e o papa Francisco, realizado na última quinta-feira (13), no Vaticano.

No trecho, Lula discorre sobre a sua vontade de discutir a desigualdade e diz que gostaria de ver ela ser superada durante o atual século.

"Há muito tempo tinha vontade de discutir com o Papa a questão da desigualdade e tentar mostrar a experiência bem-sucedida às políticas de combate à desigualdade e fome no Brasil", disse.

Lula ainda falou em "fazer uma discussão com todos os governantes e com toda sociedade para ver se no século XXI acabamos com a desigualdade no planeta. Ela está crescendo...".

Lula e o papa Francisco se encontraram na quinta-feira no Vaticano. Segundo a assessoria do ex-presidente, o encontro durou cerca de uma hora.

Eles trocaram presentes, com Lula recebendo um rosário e retribuindo com uma imagem do indígena Bejá Kayapó.

No dia do encontro, Lula escreveu no Twitter que conversou "sobre um mundo mais justo e fraterno" com o papa.

Depoimento adiado para o encontro

A reunião entre Lula e Francisco só foi possível após uma decisão da Justiça Federal do DF, que adiou um depoimento que o ex-presidente iria conceder no âmbito da Operação Zelotes — inicialmente marcado para o último dia 11, data de sua viagem à Europa.

O juiz Ricardo Augusto Soares Leite autorizou, e a audiência foi remarcada para o dia 19. Lula retorna ao Brasil hoje.

Troca de cartas

Em abril passado, poucos dias antes de completar um ano encarcerado na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Lula escreveu uma carta ao papa Francisco onde afirmava estar "lutando por sua inocência".

"Estou preso porque os poderosos querem destruir toda a rede de proteção e cuidado que construímos para os excluídos", escreveu Lula no dia 5 de abril de 2019, terminando o texto com "gostaria de contar com seu apoio e amizade, reze por mim".

Cerca de um mês depois, Francisco respondeu à carta do ex-presidente. Nela, citou um discurso que fez no primeiro dia daquele ano, no qual afirmou que a política deve ser ferramenta para "criar condições de um futuro digno e justo".

Política