PUBLICIDADE
Topo

Secretário de Witzel acusado de espionar deputados será sabatinado na Alerj

O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC) - Eliane Carvalho/Divulgação
O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC) Imagem: Eliane Carvalho/Divulgação

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

17/02/2020 17h09

Resumo da notícia

  • O secretário Lucas Tristão terá que prestar esclarecimentos na Alerj
  • Ele é suspeito de confeccionar dossiês ilegais contra os 70 deputados da Casa
  • Ainda não há data para a sabatina. Tristão nega a suspeita

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro, Lucas Tristão, terá que prestar esclarecimentos na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) em relação à suspeita de espionagem contra os 70 deputados da Casa Legislativa.

Em sessão extraordinária realizada na tarde de hoje, a Comissão de Segurança Pública da Casa definiu que Tristão será convocado para uma sabatina quanto à suposta confecção ilegal de dossiês, que teriam sido feitos com base em grampos telefônicos clandestinos dos parlamentares.

Ainda não há data marcada para o interrogatório. Esta não é a primeira investida do parlamento contra Tristão. Na semana passada, a Comissão de Tributação da Alerj aprovou o envio de um ofício ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) notificando o órgão e solicitando uma investigação independente do caso.

Chama atenção o fato de a suspeita de irregularidade ter sido levantada na última semana por um dos principais aliados do governador Wilson Witzel (PSC), o presidente da Alerj, André Ceciliano. Foi ele quem tornou pública a suspeita contra Tristão.

"Ele falou, tenho testemunha, que tinha dossiê contra os 70 deputados. E vamos mandar remeter também pro Ministério Público", disse Ceciliano na semana passada.

A notícia caiu como uma bomba no plenário da Alerj e, depois de protocolado um pedido formal de esclarecimentos ao governador, no Diário Oficial, deputados chegaram a debater a possibilidade de impeachment de Witzel.

Procurado para comentar a suspeita, Tristão não se manifestou. Através da sua assessoria, afirmou que irá comparecer à Alerj.

Política