PUBLICIDADE
Topo

Com balas no corpo, Cid Gomes recebe alta hospitalar no Ceará

Cid Gomes gravou vídeo para agradecer equipe médica - Reprodução/Instagram
Cid Gomes gravou vídeo para agradecer equipe médica Imagem: Reprodução/Instagram

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

23/02/2020 13h38Atualizada em 23/02/2020 15h06


O senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), 56, recebeu alta médica do hospital Monte Klinikum, localizado em Fortaleza, no fim da manhã de hoje, após quatro dias de internamento por ter sido baleado durante protesto de Policiais Militares e Bombeiros Militares, no município de Sobral.

Segundo a assessoria de imprensa do senador, ele já está na residência da família, na capital cearense, onde dará prosseguimento a reabilitação com fisioterapia respiratória e uso de antibióticos.

Cid Gomes foi atingido por dois tiros —um na clavícula e um no tórax, comprometendo a função pulmonar.

Ontem, ele foi submetido a exame de raio-x, que confirmou a existência de dois projéteis alojados no corpo dele —um ao lado da costela e outro no pulmão esquerdo.

A equipe médica decidiu não realizar cirurgia para a retirada das balas.

Até agora, a polícia não conseguiu identificar o autor dos disparos. O caso está sendo investigado pela Polícia Federal e pela Delegacia de Homicídios.

Os PMs se amotinaram desde a noite da última terça-feira (18). Eles protestam contra o aumento salarial de R$ 3 mil para R$ 4,5 mil proposto pelo governo do Estado e acordado entre a categoria.

A proposta prevê o reajuste de forma gradual até 2022, mas os militares querem receber de uma só vez.

Por conta do motim, o Ceará enfrenta crise na segurança pública. O governo do Estado pediu ajuda ao governo Federal.

O Exército e a Força Nacional de Segurança Pública, além da Polícia Rodoviária Federal, assumiram o patrulhamento em Fortaleza e municípios da região metropolitana. Segundo o Ministério da Defesa, cerca de 3.000 homens estão atuando no estado.

Política