PUBLICIDADE
Topo

'Se houvesse bomba H no Congresso, o povo choraria?', indaga E. Bolsonaro

6.set.2019 - O deputado Eduardo Bolsonaro em viagem a Washington - Maandel Ngan - 30.ago.19/AFP
6.set.2019 - O deputado Eduardo Bolsonaro em viagem a Washington Imagem: Maandel Ngan - 30.ago.19/AFP

Do UOL, em São Paulo

26/02/2020 14h22

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) rebateu a jornalista Vera Magalhães nas redes sociais hoje após ela compartilhar trecho de uma entrevista do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2018 —quando disputava a Presidência— na qual ele diz que haveria festa no Brasil caso o Parlamento fosse atingido por uma bomba.

O filho do presidente questionou se o povo realmente choraria numa situação como essa e acusou a jornalista de tentar causar atrito entre Bolsonaro e o Congresso Nacional.

"Esse é o abismo que separa não o presidente de você, Vera, mas sim a bolha em que você vive da percepção da população em geral. Se houvesse uma bomba H [bomba de hidrogênio, um tipo de armamento nuclear] no Congresso você realmente acha que o povo choraria? Ou você só faz isso para tentar criar atrito entre o presidente e o Congresso?", escreveu Eduardo Bolsonaro no Twitter.

A jornalista Vera Magalhães foi a primeira a noticiar que o presidente teria compartilhado vídeos no WhatsApp que convocam a população a participar de manifestações em favor do governo e contra o Congresso Nacional, marcadas para 15 de março.

No Twitter, o deputado federal Marco Feliciano (sem partido-SP) também saiu em defesa do presidente. "O establishment vencido nas urnas, odiado pelo povo, humilhado na Lava Jato, se une contra Jair Bolsonaro", escreveu.

Ouça o podcast Baixo Clero, com análises políticas de blogueiros do UOL. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Política