PUBLICIDADE
Topo

Política

Lula volta a criticar Moro ao receber título de cidadão honorário de Paris

Lula recebe título da prefeita de Paris, Anne Hidalgo - AFP
Lula recebe título da prefeita de Paris, Anne Hidalgo Imagem: AFP

A prefeita de Paris Anne Hidalgo, concedeu hoje ao ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva o título de cidadão honorário da capital francesa. A cerimônia foi realizada no início da tarde na prefeitura, com Dilma Rouseff e Fernando Haddad na plateia.

Lula foi recebido por gritos da plateia e discursou em português, lembrando os dias na cadeia e se referindo ao ex-juiz a atual ministro da Justiça Sergio Moro como "criminoso".

"Eu tomei a decisão de me entregar [em abril de 2018], eu poderia não ter sido preso, poderia ter iso para uma embaixada, mas mesmo com mais de 70 anos decidi ir até a Polícia Federal porque alguém tinha que provar que o juiz Moro era criminoso e que os representantes do Ministério Público que me acusaram eram mentirosos", disse.

Lula disse, ainda, que o Brasil vive "o resultado de um processo de enfraquecimento do processo democrático" e um cenário de "desprezo mesquinho pelos direitos do povo".

O ex-presidente falou também sobre a "felicidade ilimitada" por estar em liberdade e por ter ao lado a noiva, Rosângela. Ela acompanhou a cerimônia no palco, ao lado de Dilma Rouseff e Fernando Haddad.

De acordo com a prefeitura de Paris, "a cidadania honorária é concedida em caráter excepcional a pessoas que se destacaram particularmente na defesa dos direitos humanos, a fim de afirmar o apoio de Paris nessas lutas e proteger os destinatários dessa distinção".

O nome de Lula foi aprovado para receber o título em outubro do ano passado pelo Conselho de Paris, que destacou que "os direitos civis e políticos do ex-presidente do Brasil foram desprezados". Na época, ele ainda estava preso.

Agenda em Paris

Lula, Dilma e Haddad almoçaram hoje com o ex-presidente francês François Hollande.

"Conversamos muito sobre a conjuntura no Brasil e na França e as tarefas que precisamos cumprir para retomar os governos de inclusão e com mais justiça social", disse o petista, ao publicar fotos do encontro no Twitter.

Ontem, Lula e os dois companheiros de partido se reuniram com lideranças políticas francesas.

Estavam presentes o deputado francês Eric Coquerel e o líder do grupo França Insubmissa, Jean-Luc Mélenchon, que visitou Lula em Curitiba quando o ex-presidente estava preso na sede da Polícia Federal.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi escrito na primeira versão do texto, François Hollande não é mais o presidente da França. O mandato dele acabou em 2017. O erro foi corrigido.

Política