PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Witzel cobra União e dá prazo para reavaliar restrições no RJ

18.fev.2020- O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel - RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
18.fev.2020- O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel Imagem: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

26/03/2020 10h06

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse hoje que precisará reavaliar as medidas de proteção contra o novo coronavírus se o governo federal não ajudar financeiramente o estado.

"Se o governo federal, até segunda-feira, não apresentar algo que dê esperança para que as pessoas possam saber que não vão morrer de fome e não vão ter um cataclismo nas suas vidas, vai ser muito difícil continuar com essas medidas protetivas, porque nós não podemos brigar e pedir para as pessoas ficarem em casa", afirmou o governador em entrevista à TV Globo.

"Não podemos falar para que as empresas fiquem fechadas se quem tem condições de socorrer, que é o governo federal, e tem dinheiro para isso, não tomar as providências. A responsabilidade passa a ser deles", acrescentou.

Segundo Witzel, o estado tem feito o que é possível para enfrentar a pandemia do coronavírus, mas ressaltou que "a União tem que fazer a sua parte".

"Não podemos pedir para autônomos e pequenos empresários ficarem paralisados se não houver uma sinalização imediata do ministro (da Economia) Paulo Guedes que ele vai colocar pelo menos R$ 500 bilhões na economia — que é a cifra que nós mais ou menos imaginamos que deve ser colocada na economia", detalhou.

Coronavírus