PUBLICIDADE
Topo

Governo amplia fechamento de fronteiras aéreas para todas as nacionalidades

Nomes são checados um a um por policiais na entrada do aeroporto - Luciana Sarmento
Nomes são checados um a um por policiais na entrada do aeroporto Imagem: Luciana Sarmento

Do UOL, em São Paulo

27/03/2020 19h30

O governo federal endureceu, na noite de hoje, as regras para o fechamento de fronteiras aéreas e não permitirá a entrada de estrangeiros de todas as nacionalidades — incluindo os Estados Unidos, que até então não entravam nas restrições brasileiras. Há uma semana, as fronteiras aéreas haviam sido fechadas para países com casos de coronavírus, incluindo todos os membros da União Europeia.

A portaria publicada hoje foi editada pelos ministros da Justiça (Sergio Moro), da Saúde (Luiz Henrique Mandetta), da Casa Civil (Braga Netto) e da Infraestrutura (Tarcísio Gomes). Ela entra em vigor na segunda-feira e valerá por 30 dias.

Inicialmente, o fechamento das fronteiras se aplicava apenas a cidadãos de países como China, Coreia do Sul, Japão, Malásia, Reino Unido, Irlanda do Norte, Islândia, Austrália, Noruega, Suíça e todos os países-membros da União Europeia. A nova portaria amplia para todos os outros países do mundo.

No entanto, a entrada não será vetada a brasileiros, sejam eles natos ou naturalizados, imigrantes com residência fixa no país, parentes diretos de brasileiros e profissionais estrangeiros que estejam em missão de organismos internacionais.

"Como houve uma disseminação do coronavírus por vários outros países, nós entendemos por bem tomar essa iniciativa ", explicou Moro.

Ainda hoje, o ministro havia assinado outra portaria fechando fronteiras com os países que já haviam fechado as fronteiras com o Brasil. Desta forma, estrangeiros de qualquer um desses países não poderiam sequer passar pelo Brasil, nem mesmo em casos de ponte aérea para outros locais.

Coronavírus