PUBLICIDADE
Topo

Combate ao coronavírus valoriza razão para evitar 'genocídio', diz Barroso

Do UOL, em São Paulo

06/04/2020 11h11Atualizada em 06/04/2020 13h24

O ministro do STF Luís Roberto Barroso afirmou que o mundo vive um "momento de resgate da ciência e da razão" frente à pandemia do novo coronavírus. Para ele, o combate ao novo vírus valoriza a razão para evitar "genocídio".

"A ciência defendeu o isolamento social para impedir um genocídio de pessoas", afirmou Barroso em entrevista ao UOL.

"Acho que nós estamos vivendo um momento importante de resgate da importância da ciência e de se trabalhar com fatos, evidências, e não com opiniões, ideologias e superstições", completou.

Para Barroso, a crise provocada pela pandemia vai colocar foco sobre o SUS (Sistema Único de Saúde), quando, após um contágio inicial de classes mais abastadas, com pessoas que fazem viagens internacionais, a covid-19 chegar com força aos mais pobres. "Ele é muito criticado, mas é uma das contribuições mais extraordinárias do mundo. Agora que o bicho vai pegar, nós vamos depender mesmo é do SUS", avaliou.

Responsável por proibir a campanha "O Brasil não pode parar", do governo federal, que defendia o fim do isolamento social, Barroso defendeu sua medida e disse que "era seu papel em nome do direito constitucional à vida e à saúde".

Coronavírus