PUBLICIDADE
Topo

Dilma alerta para falta de materiais em meio à pandemia do novo coronavírus

Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil, em evento - Martin Acosta / Reuters
Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil, em evento Imagem: Martin Acosta / Reuters

Do UOL, em São Paulo

06/04/2020 10h44

Enquanto o Brasil lida com a escassez de equipamentos de proteção individual em meio à pandemia do novo coronavírus, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) usou as redes sociais para fazer um alerta e criticar o atual governo diante da situação.

Dilma escreveu "caiu na rede" para compartilhar a mensagem: "Há dez anos atrás o Brasil fabricava aviões, navios e plataformas de petróleo. Hoje não consegue fabricar máscaras descartáveis".

Na última sexta-feira (3), o Ministério da Saúde ainda aguardava a chegada de compras já fechadas de equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas, para distribuir a profissionais de saúde. Até o final da última semana já haviam sido distribuídos 40 milhões de itens de proteção aos Estados. A expectativa é conseguir outros 720 milhões de produtos, sendo 200 milhões de máscaras. O ministério afirma que os itens devem chegar em até 60 dias.

Depois de estudos chineses mostrarem que as pessoas assintomáticas têm um papel importante na disseminação do novo coronavírus, o Ministério da Saúde mudou a recomendação para o uso de máscaras. Agora, as máscaras caseiras são indicadas para todos, enquanto as máscaras profissionais continuam recomendadas para as pessoas que têm a covid-19 e profissionais de saúde.

Em entrevista ao UOL, Dilma Rousseff já havia criticado o atual presidente e o considerado "incapaz" de enfrentar a crise do novo coronavírus.

Coronavírus