PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

'Nunca tive desentendimentos com o presidente', diz Paulo Guedes

Do UOL, em São Paulo

29/04/2020 17h39

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na tarde de hoje que nunca enfrentou problemas com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A declaração foi dada em entrevista coletiva concedida nesta tarde ao lado do general Walter Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil, para tratar de ações no combate ao coronavírus.

Guedes também afirmou que não há divergências entre ele e Braga Netto: "Nunca houve nenhum choque entre eu e o presidente, entre eu e a Casa Civil", afirmou.

O ministro declarou que, embora a crise seja na área da saúde, o governo federal não deixará de priorizar a parte econômica.

"A crise é da saúde. Não pode alguém achar no momento em que nós formos baleados, cairmos no chão, e estiver aquela confusão, todo mundo focado na saúde, alguém vem correndo, bate a nossa carteira e sai correndo", observou. "O presidente sabe a missão dele, tem noção e conhece o próprio programa", acrescentou.

Ainda, Guedes afirmou que o Brasil vai seguir no rumo das reformas de enxugamento do Estado.

"Agora nós temos que sinalizar que o Brasil tem rumo, tem programa. Nós vamos seguir com nosso programa econômico de transformação do estado brasileiro", disse Guedes.

Na última semana, Braga Netto anunciou um plano de retomada da economia, chamado de Pró-Brasil, sustentado na reativação de obras públicas com recursos do Tesouro. Guedes não participou do anúncio naquele dia.

Num primeiro momento, o plano pareceu conflitar com as ideias de Guedes para a economia, baseadas no controle de gastos do governo e em favorecimento aos investimentos privados.

Hoje, Braga Netto afirmou que o governo nunca cogitou "sair do trilho" da Economia e que a intenção da Casa Civil era a de coordenar as demandas dos diferentes ministérios.

"Em nenhum momento se pensou em sair do programado, sair do trilho programado pela Economia. Quem dá esse caminho é exatamente, a palavra final, é a Economia, se é possível, se não é possível e quem decide é o presidente da República", disse o ministro da Casa Civil.

Guedes também afirmou não ter tido divergências sobre o Pró-Brasil.

"Nosso relacionamento é o melhor possível, é transparente, é claro", disse o chefe da Economia. "Não houve nenhum estresse com nosso chefe da Casa Civil", afirmou Guedes.

Aperto de mãos

Os dois chegaram a apertar as mãos ao afirmarem que não havia nenhum embate interno entre eles. "Estamos juntos. Nunca nos separamos, estivemos sempre juntos", declarou Guedes enquanto cumprimentava Braga Netto.

O ministro da Casa Civil, diante da cena, ainda afirmou, em tom de brincadeira, que os dois levariam bronca por estarem trocando aperto de mãos em meio à pandemia de covid-19.

Política