PUBLICIDADE
Topo

Mário Frias elogia Regina Duarte, mas diz que aceitaria assumir Cultura

O ator e apresentador Mario Frias, cotado para assumir área da Cultura no governo - Reprodução
O ator e apresentador Mario Frias, cotado para assumir área da Cultura no governo Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

06/05/2020 18h38

O ator e apresentador Mário Frias disse hoje que aceitaria assumir a secretaria especial da Cultura no governo federal. Em entrevista à CNN Brasil, onde foi apresentado como um dos possíveis cotados para assumir o lugar de Regina Duarte, o ator elogiou a atual comandante da área, mas se colocou à disposição do presidente Jair Bolsonaro.

"Tem coisas na vida que a gente não escolhe. Essa é uma delas. Não tenho medo. Tenho vontade, é a minha área, não tenho pretensão nenhuma de ser o dono da verdade. Tenho muitos amigos que seriam o alicerce para um grande trabalho", disse Frias.

O ator ainda afirmou que não foi sondado pelo governo para substituir Regina Duarte. "Pro Jair, o que ele precisar eu tô aqui. Torcendo muito pra Regina, eu sou fã dela, mas pelo Brasil eu tô aqui. Respeito o Jair demais, vejo o Brasil finalmente com chances de ser respeitado, ser honesto. Vi gente falando essa bobagem de AI-5, intervenção militar, mas ele nunca disse isso, não defendeu isso. Tô pronto e aqui para o que precisar", disse.

Questionado sobre as dificuldades que Regina Duarte tem enfrentado em pouco tempo no comando da Cultura, Mário Frias disse que quem ocupar a pasta precisa seguir a linha definida pelo governo.

"Se eu entrar numa novela e achar que tenho que fazer personagem engraçado, mas ele é dramático, alguém vai me corrigir. Quem assumiu (Bolsonaro) quer ver a pasta numa direção. Até agora não conseguiu. Tinha o (Roberto) Alvim fazendo, mas ele deu uma escorregada imperdoável no Brasil de hoje. E agora tem a Regina, que é uma grande pessoa. O que eu vejo é que ela tem que prestar contas para o chefe. E não fazer como o Moro que fez essa palhaçada", disse o ator, em referência à saída do ex-ministro da Justiça, que fez acusações contra Bolsonaro ao deixar o governo.

Na entrevista, Frias elogiou Bolsonaro. "Tudo o que eu vejo desse governo é brigando pelo direito de defender a maioria, a maioria que ganhou a eleição. Ele defendeu a cloroquina para as pessoas, mas amaldiçoaram o remédio". O ator também parabenizou o recentes atos pró-governo.

"As manifestações no último domingo me emocionaram muito. Mesmo com as imposições desses governadores oportunistas, o povo foi às ruas", disse.

Mário Frias foi protagonista de "Malhação" na TV Globo no fim dos anos 1990. Ele atuou em outras produções da emissora, como "Meu Bem Querer", "As Filhas da Mãe", "O Quinto dos Infernos", "O Beijo do Vampiro" e "Senhora do Destino". Trabalhou também em novelas da Band, Record, e apresentou programas na RedeTV!.

Política