PUBLICIDADE
Topo

Política

MPF determina abertura de inquérito para apurar a conduta de Wajngarten

Fábio Wajngarten, chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) - Marcelo Camargo/Agência Brasil
Fábio Wajngarten, chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

14/05/2020 22h43

O MPF (Ministério Público Federal) determinou a abertura de inquérito civil para apurar a conduta e responsabilidade de Fábio Wajngarten, chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), por postagem em rede social do órgão.

Na semana passada, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) fez o pedido de investigação por possível apologia a crimes contra a humanidade, após publicação no perfil oficial da Secom no Twitter com elogios a militares que atuaram na Guerrilha do Araguaia.

A Procuradoria da República no Distrito Federal confirmou a informação ao UOL. A portaria de abertura ainda será publicada.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu, na segunda-feira (4), no Palácio do Planalto, o tenente-coronel reformado do Exército Sebastião Curió Rodrigues de Moura, um dos principais nomes da repressão durante a ditadura militar, em particular em relação à Guerrilha do Araguaia.

No dia seguinte, a conta oficial da Secom no Twitter divulgou duas mensagens em que Curió é chamado de "herói".

O inquérito será conduzido pelo procurador Paulo José Rocha Júnior e também vai apurar se outras autoridades tiveram participação na postagem.

Política