PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro compartilha vídeo com famosa frase atribuída a Mussolini

O presidente Jair Bolsonaro fala com simpatizantes e imprensa em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília - EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
O presidente Jair Bolsonaro fala com simpatizantes e imprensa em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília Imagem: EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 11h34

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhou na noite de ontem um vídeo que contém uma frase atribuída ao líder fascista Benito Mussolini. As imagens foram postadas na página oficial do chefe do Executivo no Facebook.

O vídeo mostra um idoso italiano caminhando pela rua e fazendo um discurso supostamente a favor da liberdade. Em determinado momento, o homem cita uma frase atribuída a Mussolini. "Melhor um dia como leão do que cem anos como ovelha", afirma.

Ao compartilhar o vídeo, o presidente afirmou que o discurso do idoso resume a situação atual do povo brasileiro. "Em 1 minuto o velho italiano resumiu o que passamos nos dias de hoje", postou Bolsonaro.

Trump postou em 2016

Esta não foi a primeira vez que um político usou uma frase atribuída a Mussolini em uma rede social. Em 2016, o agora presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, postou a mesma fala em sua conta no Twitter.

Frase surgiu antes do fascismo

A sentença é uma das mais conhecidas do ditador fascista. De acordo com o site Aventuras na História, a frase teria origem na comemoração da Batalha do Rio Piave, na Primeira Guerra Mundial, onde ela tinha sido escrita por um soldado na parede.

A frase, no entanto, não teve origem no fascismo. Por volta de 1800, o sultão indiano Tipu de Mysore teria dito que ele "prefere viver dois dias como um tigre, do que duzentos anos como uma ovelha".

Discursos extremistas

Não foi a primeira vez que o governo Bolsonaro usou estética extremista em um discurso. Em janeiro deste ano, o então secretário da cultura, Roberto Alvim, divulgou um vídeo em que usa frases semelhantes às de um discurso de Joseph Goebbels, ministro responsável pela propaganda nazista no regime de Adolf Hitler. Alvim foi exonerado do cargo após o episódio.

Em maio, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República usou um lema associado ao nazismo —"O trabalho liberta"— para divulgar as ações que o governo federal vem tomando para conter o avanço do novo coronavírus no País. A Secom negou qualquer ligação com qualquer ideia totalitária.

Na última semana, Bolsonaro bebeu um copo de leite durante uma live. O gesto teria sido em apoio ao setor lácteo, que lançou uma espécie de "desafio do leite". Críticos do presidente disseram que a atitude foi um cumprimento velado a grupos neonazistas, já que se exibir bebendo leito virou um símbolo associado a grupos de supremacistas brancos.

Quem foi Mussolini?

Benito Mussolini liderou o Partido Nacional Fascista e é apontado como principal responsável pela ascensão do fascismo na Europa. Ele governou a Itália de forma ditatorial entre 1922 e 1943. Dois anos depois, em 1945, ele foi morto e teve o corpo exposto à execração pública em Milão.

Política