PUBLICIDADE
Topo

Justiça do Rio autoriza prisão de Márcia, mulher de Queiroz, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

18/06/2020 08h44Atualizada em 18/06/2020 12h55

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro expediu um mandado de prisão contra Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Fabrício Queiroz. Ele, que era assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) e amigo da família do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi preso na manhã de hoje em Atibaia, cidade do interior de São Paulo.

O mandado de prisão de Márcia estaria sendo cumprido com auxílio da Polícia Federal. De acordo com informações do jornal "O Globo", a decisão foi dada pelo juiz Flávio Itabaiana Nicolau, da 27ª Vara Criminal do TJ do Rio. Márcia não foi localizada.

Segundo a "CNN Brasil", ela já é considerada foragida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro

A mulher de Fabrício Queiroz trabalhou no gabinete do senador Flávio Bolsonaro durante dez anos, entre 2007 até 2017. Ela era mais um parente de Queiroz que foi empregado durante o mandado do senador.

Ainda segundo o jornal "O Globo", outros parentes de Queiroz são investigados na operação "Anjo", sendo a enteada e duas filhas.

A prisão de Fabrício Queiroz foi uma ação conjunta do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) e do MP-SP (Ministério Público de São Paulo). Ele estava na casa de Frederick Wassef, advogado de Flávio.

A operação realiza mandados relacionados ao inquérito que investiga suposto esquema de "rachadinha", em que servidores da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) devolveriam parte de seus salários ao então deputado Flávio Bolsonaro, que exerceu mandato de 2003 a 2019.

Política