PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro baixa tom em discurso e prega 'paz' durante evento com Toffoli

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

25/06/2020 11h25Atualizada em 25/06/2020 12h21

Acostumado a confrontos institucionais, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) baixou o tom hoje ao discursar em evento ao lado do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, e tentou passar uma mensagem de união, "paz" e "tranquilidade" para, segundo ele, "colocar o Brasil naquele local que todo mundo sabe que ele chegará". Ele também fez um afago a integrantes do poder Legislativo.

Sem mencionar as animosidades dos últimos meses, em especial a guerra de narrativas exposta publicamente a partir de atritos com o ministro da Corte Alexandre de Moraes, Bolsonaro afirmou que o país viveria suposto momento de "entendimento e cooperação" entre os poderes.

"Esse entendimento e essa cooperação bem revelam o momento que vivemos aqui no Brasil", disse.

"Eu costumo dizer sempre quando estou com o Toffoli e também com Davi Alcolumbre e o Rodrigo Maia, presidentes do Senado e da Câmara [respectivamente], que nós somos pessoas privilegiadas. O nosso entendimento, sim, em um primeiro momento, é o que pode sinalizar que teremos dias melhores para o nosso país".

Acordo de cooperação

As declarações ocorreram durante solenidade no Palácio do Planalto que simbolizou a assinatura de um acordo de cooperação técnica entre o Executivo e o Judiciário. As partes acertaram a integração de sistemas conhecidos como "Corpus927" e "A Constituição e o Supremo" ao Portal da Legislação, site institucional com ferramentas de consulta.

"Esse portal, esse aplicativo, ajudará muito agora, não só o nosso trabalho, bem como os outros que nos buscam para solicitar ou fazer cumprir alguma norma."

O momento de "entendimento" e "cooperação" citado pelo presidente incluiria, segundo ele, outros atores fundamentais para a harmonia política.

"Deputados, senadores, os demais ministros do Supremo, os nossos colegas do STJ, servidores... Principalmente dessa forma, com paz, tranquilidade e sabendo da nossa responsabilidade, que nós podemos, sim, colocar o Brasil naquele local que todo mundo sabe que ele chegará."

Política