PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Damares e Tereza Cristina, que estiveram com Michelle, farão exame de covid

Guilherme Mazieiro e Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

30/07/2020 13h23Atualizada em 30/07/2020 16h29

As ministras Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Tereza Cristina (Agricultura) vão fazer exames do novo coronavírus. Elas estiveram ontem em evento com a primeira-dama Michelle Bolsonaro, que informou, hoje, que seu teste deu resultado positivo.

As ministras se reuniram com Michelle e Jair Bolsonaro (sem partido) durante evento de lançamento da campanha Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos. Durante o ato público, a primeira-dama se encontrou com dezenas de pessoas e publicou imagens de aglomeração em sua conta do Instagram.

As assessorias de imprensa das ministras informaram que ambas suspenderam as agendas para aguardar o resultado dos exames.
O teste realizado por Michelle apresentou resultado positivo menos de uma semana depois de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciar que estava curado da doença.

"Michelle Bolsonaro testou positivo para covid-19 nesta quinta-feira, 30. Ela apresenta bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos. A primeira-dama está sendo acompanhada pela equipe médica da Presidência da República", informou a Secom, em nota.

Ministros com coronavírus

No alto escalão do governo, além de Jair Bolsonaro, cinco ministros já apresentaram resultado positivo para a infecção.

Ontem, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, confirmou que está com coronavírus. Em março, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o titular do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, tiveram diagnósticos positivos e se recuperaram da doença após cumprirem isolamento social.

No início da semana passada, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, também informou que estava contaminado. Já o ministro da Educação, Milton Ribeiro, anunciou há dez dias que estava infectado. Ele chegou a ficar internado por dois dias antes de receber alta.

Coronavírus