PUBLICIDADE
Topo

Política

Em SP, Bolsonaro tira máscara, contraria Doria e aperta mão de apoiador

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tira máscara ao visitar a Ponte dos Barreiros, em São Vicente, no litoral paulista - Reprodução
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tira máscara ao visitar a Ponte dos Barreiros, em São Vicente, no litoral paulista Imagem: Reprodução

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

07/08/2020 14h09

Alheio às recomendações de distanciamento social em face da pandemia da covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tirou a máscara por alguns segundos para cumprimentar um homem com um aperto de mão e um abraço tímido durante agenda hoje em São Paulo.

O governante esteve hoje na Ponte dos Barreiros, em São Vicente, no litoral paulista, para visitar uma obra de revitalização da estrutura. Bolsonaro foi recebido com festa e, após conhecer a ponte, recebeu homenagem na Câmara de Vereadores da cidade. Ele foi agraciado com o título de cidadão vicentino.

A honraria em favor do presidente foi concedida porque a intervenção na ponte é financiada com recursos do governo federal. A União repassou R$ 58 milhões para custear obras emergenciais.

Bolsonaro usou máscara na maior parte do tempo, mas retirou o item de proteção no momento em que estava prestes a fazer cumprimentos.

Em 3 de julho, o governador de SP, João Doria (PSDB), afirmou que o presidente teria que usar máscara caso viajasse ao estado. Na ocasião, o tucano argumentou que a proteção era indispensável, prevista em lei.

A lei em São Paulo prevê multa de R$ 500 a qualquer cidadão que estiver sem máscara em espaços públicos.

"Aqui (São Paulo) é lei. O presidente Jair Bolsonaro, se vier ao estado de São Paulo, deverá usar máscara, como todos os cidadãos. A lei em São Paulo vale para todos", disse ele à época.

Política