PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Mulher de Oswaldo Eustáquio diz que marido sofreu fratura na vértebra

Oswaldo Eustáquio foi preso na última sexta-feira (18) pela Polícia Federal por violar as restrições da prisão domiciliar - Reprodução de vídeo
Oswaldo Eustáquio foi preso na última sexta-feira (18) pela Polícia Federal por violar as restrições da prisão domiciliar Imagem: Reprodução de vídeo

Do UOL, em São Paulo

22/12/2020 00h31Atualizada em 22/12/2020 07h50

O blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio foi internado ontem no centro de traumas do Hospital Base de Brasília. Segundo informações da esposa de Eustáquio, Sandra Terena, ele sofreu uma fratura na 5ª vértebra e chegou ao hospital sem o movimento das pernas.

Procurado pelo UOL, o hospital não deu atualizações sobre o assunto, se limitando a dizer, na manhã de hoje, que "não pode fornecer informações do quadro de saúde de pacientes internados em suas unidades".

"Até agora nem eu nem o advogado pudemos ver meu marido. Angustiante isso", escreveu Sandra nas redes sociais.

De acordo com informações da deputada Bia Kicis (PSL), que acompanhou Sandra, o hospital onde Eustáquio está internado não possui um aparelho de ressonância magnética. Por isso, a lesão ainda não foi investigada.

Oswaldo Eustáquio foi preso na última sexta-feira (18) pela Polícia Federal por violar as restrições da prisão domiciliar —ele afirma que tinha autorização para ir ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, mas a versão foi refutada pelo ministro Alexandre de Moraes do STF (Supremo Tribunal Federal).

"Esclarece a magistrada que não foi formulado nenhum pedido para deslocamento do monitorando nesse período, tampouco houve qualquer autorização por parte daquele juízo para o referido deslocamento", escreveu o ministro em sua determinação, que acabou com a prisão de Eustáquio.

Em junho, Eustáquio foi preso temporariamente por dez dias após ser alvo da Operação Lume da PF, que investiga os organizadores de atos antidemocráticos, e é um dos principais suspeitos no inquérito das fake news no STF.

Ao ser solto, Moraes estabeleceu ao bolsonarista proibições, como a determinação de não poder sair de Brasília, cidade onde mora, e não usar as redes sociais.

O blogueiro, no entanto, foi a São Paulo fazer um vídeo contendo fake news contra o candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos.

O vídeo com informações falsas foi utilizado pelo candidato Celso Russomanno (Republicanos) para desferir acusações contra Boulos. Ele foi divulgado no mesmo horário em que acontecia o debate UOL/Folha.

Política