PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Rio tem R$ 69 mi livres para pagar folha de R$ 1,4 bi, diz secretário

O prefeito Eduardo Paes dá posse a Pedro Paulo Carvalho na Secretaria Municipal de Fazenda; R$ 69 milhões de recursos livres - Beth Santos/ Prefeitura do Rio
O prefeito Eduardo Paes dá posse a Pedro Paulo Carvalho na Secretaria Municipal de Fazenda; R$ 69 milhões de recursos livres Imagem: Beth Santos/ Prefeitura do Rio

Do UOL, em São Paulo

04/01/2021 11h46

O recém-empossado secretário municipal da Fazenda e Planejamento do Rio de Janeiro, Pedro Paulo, disse que a prefeitura tem R$ 69 milhões de recursos livres para pagar uma folha salarial de servidores estimada em R$ 1,4 bilhão.

Em entrevista à GloboNews, Pedro Paulo disse que a nova administração sob comando de Eduardo Paes (DEM-RJ) depende do pagamento de impostos por parte de contribuintes neste começo de ano para quitar os salários de dezembro até o final desta semana.

"Situação muito difícil. A apuração que fizemos neste fim de semana aponta recursos livres de R$ 69 milhões para pagar uma folha de R$ 1,4 bilhão. Para pagar salários de dezembro, precisamos que os cariocas que estão pagando impostos, adiantando pagamentos de IPTU... Nós esperamos que até o dia 5º dia útil entrem recursos suficientes para pagar os servidores em dia. Pedimos a compreensão e paciência", disse.

Em relação à quitação do 13º salário, a prefeitura ainda avaliará os detalhes financeiros antes de apresentar um calendário. Em 30 de dezembro, após receber R$ 50 milhões da Câmara Municipal, a prefeitura do Rio - sob o comando do vereador e então prefeito em exercício Jorge Felippe (DEM) - anunciou o pagamento do 13º salário aos servidores com salários entre R$ 3 mil e R$ 4 mil. Servidores de outras faixas salariais, no entanto, ainda não foram pagos.

"Quanto a um 13º, teremos que esperar um pouco mais, ver o tamanho deste déficit, está sendo apurado, para que em curto espaço darmos uma previsão do justo salário que ainda não foi pago", disse.

Também em entrevista à GloboNews, Eduardo Paes disse que o pagamento em dia de servidores é uma prioridade de sua administração, iniciada no dia 1º de janeiro.

"O servidor pode ficar tranquilo, sempre foi prioridade da minha administração pagamentos em dia, tenho certeza que muito em breve vamos resolver esta situação", disse.

Política