PUBLICIDADE
Topo

Política

Prefeito em exercício lamenta morte de Maguito e vê grande responsabilidade

Do UOL, em São Paulo

13/01/2021 08h46

O vice-prefeito eleito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), lamentou a morte de Maguito Vilela (MDB), dizendo que a trajetória e qualidades do aliado fazem com que ele encare o desafio de assumir a prefeitura da capital goiana como uma grande responsabilidade.

Cruz já está à frente da administração municipal desde o dia 1º de janeiro, uma vez que Maguito se licenciou do cargo ao tomar posse por meio de uma assinatura eletrônica. O prefeito eleito estava internado desde outubro para tratar da covid-19, mas não resistiu às complicações.

"O que dizer de um homem simples, de coração puro, de um caráter ilibado e que sonhou com "UMA LINDA GOIÂNIA" expressa em folhas de papel? E que me deixa uma grande responsabilidade de fazer Goiânia seguir em frente juntamente com uma equipe de excelência. E assim faremos!", escreveu Rogério Cruz no Instagram.

Rogério Cruz ainda manifestou pesar aos familiares de Maguito e destacou a sua história. "Meus sentimentos a todos os familiares nas pessoas do Daniel, Flavia, Miguel, Vanessa, Leandro, e a todos os amigos. #maguitoguerreiro, sua história ficará marcada em todos nós'.

Campanha interrompida pela covid-19

Maguito cumpriu sua agenda de campanha no 1º turno da eleição em Goiânia até que, em 19 de outubro, foi diagnosticado com covid-19. Depois de internado na UTI de um hospital da cidade no dia 26 daquele mês, foi transferido às pressas para o hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde foi intubado duas vezes.

No dia 17 de novembro, o então candidato foi submetido a uma traqueostomia, devido ao longo período de intubação.

Maguito Vilela em foto do dia 12 de novembro; ele morreu aos 71 anos  - Divulgação - Divulgação
Maguito Vilela estava internado desde o dia 27 de outubro; ele foi intubado duas vezes
Imagem: Divulgação

Mesmo internado, Maguito foi eleito no segundo turno em Goiânia, disputado em 29 de novembro, com 277.497 dos votos (52,60% dos votos válidos), contra 250.036 de seu rival, Vanderlan Cardoso (47,40%).

No início de dezembro, ele testou negativo duas vezes para covid-19, segundo apurou a reportagem do UOL, e seu filho Daniel Vilela chegou a dizer que o pai demonstrou "plena consciência" de sua eleição.

Ele apresentava melhora contínua até ter uma nova complicação, com um sangramento pulmonar no dia 11 de dezembro de 2020. O político passou por procedimento cirúrgico para controlar uma hemorragia e foi novamente sedado.

Ele foi diplomado em dezembro, mas se licenciou após tomar posse por meio de assinatura eletrônica no dia 1º de janeiro, e Rogério Cruz assumiu o cargo de prefeito.

Política