PUBLICIDADE
Topo

Governo Bolsonaro

Bolsonaro diz que Tarcísio de Freitas é seu ministro 'mais importante hoje'

Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) - Alan Santos/PR
Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) Imagem: Alan Santos/PR

Andréia Martins e Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em São Paulo e em Brasília

21/01/2021 11h39Atualizada em 21/01/2021 12h27

Como de costume nos discursos durante as viagens pelo país, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez hoje um elogio ao chefe da pasta da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a quem chamou de "a figura mais importante" entre os ministros que compõem o governo.

Internamente, Tarcísio possui boa avaliação e é tido como um quadro que "entrega muito" e "aparece pouco".

O perfil agrada Bolsonaro, que não costuma gostar quando seus ministros despontam como "estrelas" (a exemplo do que ocorria com o Sergio Moro na pasta da Justiça e Segurança Pública), segundo já afirmou o próprio presidente em conversas com interlocutores.

Tenho muitos ministros comigo. Mas hoje, a figura mais importante é a do Tarcísio.
Jair Bolsonaro

A declaração ocorreu nesta manhã em discurso na cerimônia de entrega de um trecho da BR-135 na cidade de Coribe, na Bahia.

Desde o ano passado, quando começou a rever estratégias e costurou alianças pensando na reeleição em 2022, Bolsonaro aumentou o fluxo de viagens domésticos, em especial para participar de entregas de obras e inaugurações —até mesmo de pequenas intervenções em praças públicas. Um dos focos do governante é a região Nordeste, tradicional reduto do eleitorado de seu maior rival, o PT.

Entre os subordinados, Tarcísio é um dos que mais acompanharam o presidente da República nos deslocamentos pelo país.

"O meu colega contemporâneo de Academia Militar das Agulhas Negras [Aman]. Dizer a vocês do patriotismo desse capitão, da competência desse engenheiro, e da maneira como ele encara os desafios, nós, eu em particular, agradeço e muito por ele existir e estar ao nosso lado em qualquer lugar do Brasil", completou.

Ainda sobre seu ministério, Bolsonaro afirmou que, em seu governo, "todos os nossos ministros conversam, todos se entendem e remam na mesma direção".

Novamente sem usar máscara no evento, o presidente ouviu gritos de "mito" da plateia presente e disse que pediu ao prefeito de Coribe, Dr. Murilo (PL), para que permitisse que o público ficasse mais perto durante a cerimônia.

"Quando eu chego num local, eu sei que o protocolo sempre cabe ao prefeito. Mas conversei para que vocês pudessem vir aqui, olho no olho. Não existe melhor termômetro para conhecer alguém na política do que olhar no olho, de perto".

Venda de terras a estrangeiros

No evento, Bolsonaro disse ainda que, no que depender dele, não será permitida a venda de terras para estrangeiros.

"No que depender de mim, e tenho certeza, da bancada de deputados federais aqui da Bahia, não permitiremos a venda de terras para estrangeiros. Esse país é nosso, é de cada um de nós", afirmou.

No evento, Bolsonaro também afirmou que, para seu governo, "a propriedade privada é sagrada" e prometeu se empenhar para entregar títulos de propriedade a 574 famílias que vivem em um assentamento da região.

Governo Bolsonaro