PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
8 meses

Ato protocolar põe Flordelis como titular da Secretaria da Mulher da Câmara

Flordelis em depoimento sobre a morte do pastor Anderson do Carmo - Clever Felix/LDG News/Estadão Conteúdo
Flordelis em depoimento sobre a morte do pastor Anderson do Carmo Imagem: Clever Felix/LDG News/Estadão Conteúdo

Do UOL, em Brasília e em São Paulo

03/02/2021 10h16Atualizada em 03/02/2021 14h01

Uma referência postada no site oficial da Câmara dos Deputados, na página da deputada federal Flordelis (PSD), mostra que ela agora é titular da Secretaria da Mulher neste novo biênio legislativo que começa hoje. Ao UOL, porém, a assessoria da deputada e uma coordenadora da Secretaria informaram que se trata apenas de um ato burocrático da Casa.

No ano passado, Flordelis virou ré por suspeita de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho de 2019.

A assessoria da parlamentar afirmou que todas as deputadas mulheres são titulares da secretaria, e que Flordelis não foi indicada a nenhum cargo. A equipe da deputada classificou como "fake news" informações de que ela passaria a comandar a secretaria.

Segundo a atual 2ª coordenadora adjunta da secretaria, deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP), a nova coordenadora da secretaria da Mulher, que entrará no lugar de Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), deve ser escolhida em março ou abril.

Os cargos na coordenadoria e procuradoria da secretaria são definidos por meio de eleição entre as próprias deputadas. Para que possam votar, precisam compor a secretaria primeiro e, por isso, todas foram incluídas como titulares.

Nas redes sociais, Flordelis também afirmou que "todas as deputadas são titulares da Secretaria da Mulher". Desta forma, diz, é possível realizar as eleições da Secretaria pelo SILEG (Sistema de Informações Legislativas).

A reportagem apurou que, logo após os rumores de que Flordelis teria se tornado secretária da Mulher, a deputada Dorinha enviou nota às demais deputadas desmentindo e explicando o caso.

"Informo inicialmente que todas as deputadas são titulares da Secretaria da Mulher. Justamente para que possamos realizar as nossas eleições através do Sistema de Informações Legislativas - SILEG. Informo que os prazos para as indicações aos cargos da Secretaria ainda não foram abertos. Portanto, qualquer especulação neste sentido não procede", afirmou Dorinha no texto divulgado por sua assessoria.

Flordelis pode perder o mandato

Flordelis corre risco de perder o mandato de deputada porque está sendo investigada também pela Mesa Diretora da Câmara. Isso pode acontecer quando for encaminhado um relatório ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.

A Procuradoria de Justiça já deu parecer favorável para afastar Flordelis enquanto durar o processo criminal sobre a morte de Anderson. A decisão final será dos desembargadores da 2ª Câmara Criminal.

Nesta semana, de acordo com a revista Veja, o governo dedicou aproximadamente R$ 10,1 milhões em emendas para Flordelis. A reportagem também mostrou que outros R$ 2,8 milhões, de emendas em 2020, estavam empenhados, mas não chegaram a ser pagos. A assessoria dela nega a informação.

Flordelis fará aniversário em 5 de fevereiro e anunciou no Facebook que haverá, em 7 de fevereiro, "um culto de gratidão a Deus" pela vida dela.

"Confesso que não tenho motivos para fazer uma festa, mas tenho muitos motivos para prestar um culto ao Senhor. Até aqui Ele tem me sustentando. E quero contar com sua presença", convidou Flordelis.

Errata: o texto foi atualizado
As primeiras versões da matéria não traziam a informação de que não foi apenas Flordelis, mas sim todas as deputadas que passaram a ser titulares da Secretaria da Mulher da Câmara. A informação foi acrescentada.

Política