PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Centro está perdido, diz líder do PT sobre candidatura de Huck em 2022

Do UOL, em São Paulo

25/02/2021 12h09

Nomes como o apresentador Luciano Huck e do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para a disputa presidencial de 2022 são prova de que o Centrão "está perdido". A afirmação é do líder do PT no Senado, Paulo Rocha. Para ele os partidos do grupo têm força política, mas "não têm nome".

"Esse pessoal está perdido. Esse pessoal do centro realmente tem força política, força eleitoral, nos estados, mas não tem nome. Qual nome? Huck, Doria? Quem é? Acho que todas [as candidaturas] que estão postas são para valer. Agora, vão lançar três, quatro candidaturas de setores do centro? Mesma coisa, me pergunto, o PT vai ter um, PSOL outro, PDT outro? Ainda há muita água para rolar por debaixo dessa ponte", disse Rocha.

Sobre o nome do PT, Rocha disse que Fernando Haddad, que disputou as eleições presidenciais de 2018, foi um bom candidato, mas ressaltou que a esquerda precisa ter unidade para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e outros adversários nas próximas eleições.

"O problema da oposição, para a gente enfrentar esses negacionistas, o bolsonarismo, é que tem que ter primeiro unidade na esquerda. Segundo, a possibilidade de ampliar a outros setores democráticos a possibilidade de enfrentar esse embate em 2022", afirmou.

"O PT tem ciência de seu papel na sociedade, tem força política, tem nomes, mas também tem consciência de que precisamos unificar o campo progressista, democrático, para poder através da Presidência da República reconstruir este país."

Política