PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
7 meses

Políticos se solidarizam com Ciro Gomes, alvo da PF por criticar Bolsonaro

Arquivo - Ciro disse considerar grave a tentativa do presidente de "intimidar" opositores e adversários - Eduardo Anizelli/ Folhapress
Arquivo - Ciro disse considerar grave a tentativa do presidente de "intimidar" opositores e adversários Imagem: Eduardo Anizelli/ Folhapress

Do UOL, em São Paulo

20/03/2021 08h29

Políticos de diferentes partidos manifestaram solidariedade ao ex-ministro e ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), que virou alvo da PF (Polícia Federal) por criticar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O pedido de abertura de inquérito foi assinado pelo próprio presidente da República, por meio da Subchefia de Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência, e conduzido pelo ministro da Justiça, André Mendonça. Ciro disse considerar grave a tentativa do mandatário de "intimidar" opositores e adversários.

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), ex-presidente da Câmara, foi um dos políticos que se manifestou sobre o caso. "E você com medo do Brasil virar uma Venezuela, né? Minha solidariedade ao Ciro Gomes", escreveu ele em sua conta no Twitter.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) classificou o ato como uma tentativa de intimidação. "Bolsonaro e seu fantoche no MJ [Ministério da Justiça] acionaram a PF para tentar intimidar Ciro Gomes após críticas ao presidente. A escalada autoritária está se acelerando. O Congresso e o Poder Judiciário tem o dever de agir. Esse aspirante a ditador não pode seguir na presidência da República."

Manuela d'Ávila (PCdoB), que concorreu à vice-presidência na chapa de Fernando Haddad (PT) em 2018, também manifestou solidariedade ao pedetista. "Um abraço solidário ao Ciro Gomes que torna-se o novo alvo da perseguição."

"Solidariedade ao amigo e grande brasileiro Ciro Gomes. Investigação deve ser para quem sabota medidas preventivas de combate à Covid, que tem matado milhares de brasileiros, e não para quem luta pela democracia e pelo Brasil", escreveu o governador do Ceará, Camilo Santana (PT).

"Perseguir opositores se utilizando do aparato estatal ao invés de comprar vacina e tentar salvar vidas é coisa de quem tem MUITO a esconder e temer. Toda nossa solidariedade ao amigo Ciro Gomes. A ousadia dos covardes não nos intimidará!", disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

"Toda solidariedade ao amigo e grande brasileiro Ciro Gomes, mais um alvo do Estado policial que Bolsonaro deseja implantar. Como Felipe Neto, Ciro virou alvo da Polícia Federal por criticar o presidente. Não irão nos calar! Vai faltar PF para a ira do povo contra o genocida", escreveu o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP).

A deputada federal Perpétua Almeida (PcdoB-AC) disse que o presidente "usa a PF como instrumento de perseguição política contra seus adversários ou qualquer um que o critique. Minha solidariedade a Ciro Gomes".

Política