PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro diz que não sabia da gravação de Kajuru: 'Fiquei surpreendido'

Sem máscara, presidente Jair Bolsonaro diz a apoiadores que não autorizou gravação de conversa com o senador Kajuru - Reprodução/Redes Sociais
Sem máscara, presidente Jair Bolsonaro diz a apoiadores que não autorizou gravação de conversa com o senador Kajuru Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

12/04/2021 21h28

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse hoje que não sabia que a conversa com o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) estava sendo gravada. No diálogo, divulgado pelo parlamentar, eles conversam sobre a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investigará a condução da pandemia pelo governo.

Bolsonaro chega a sugerir que pedidos de impeachment contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) podem interromper a apuração. Ele também cobra que ações de governadores e prefeitos também sejam investigadas pela CPI, que está prestes a ser instalada.

"Fiquei surpreendido. Com que interesse eu ia aceitar a ligação de um cara desses?", questiona Bolsonaro em conversa a apoiadores. "Foi ele que me ligou. Em momento nenhum falou 'Tô gravando aqui'".

Mais cedo, o senador Kajuru disse que o presidente sabia da gravação da conversa e da intenção de divulgá-la.

Bolsonaro ainda diz que o parlamentar ligou de novo. "Manda ele divulgar essa outra ligação". Na manhã, o presidente também disse a apoiadores que falou "mais coisas" na conversa com o senador Kajuru: "Podem divulgar tudo da minha parte".

Filho do presidente Bolsonaro, o senador Flávio (Republicanos-RJ) entrou com uma representação contra Kajuru na Comissão de Ética do Senado e chamou a gravação de "clandestina". No requerimento, Flávio alegou que Kajuru quebrou o decoro parlamentar com a divulgação da conversa gravada, segundo ele, sem autorização.

Política