PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

Prefeito de BH, Alexandre Kalil toma 1ª dose da vacina contra a covid-19

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, toma a primeira dose da vacina contra a covid-19 - Amira Hissa/Prefeitura de Belo Horizonte
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, toma a primeira dose da vacina contra a covid-19 Imagem: Amira Hissa/Prefeitura de Belo Horizonte

Do UOL, em São Paulo

21/04/2021 14h33Atualizada em 21/04/2021 14h50

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), tomou na manhã hoje a vacina contra a covid-19. Kalil, que tem 62 anos, recebeu a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca em um dos 14 postos extras de vacinação montados pela Prefeitura.

De acordo com a administração municipal, todos os 157 postos de vacinação contra a covid-19 de Belo Horizonte funcionam hoje, feriado de Tiradentes, até às 15 horas.

Em nota, a Prefeitura afirmou que a vacinação de Kalil seguiu a "cronologia estabelecida pelo Plano Nacional de Imunização". A capital mineira iniciou ontem a vacinação de pessoas com 62 anos. Amanhã a campanha será estendida para quem tem 61 anos.

A lista com os endereços dos postos de vacinação contra a covid-19 em Belo Horizonte está disponível no site da Prefeitura.

Reabertura do comércio

A partir de amanhã, bares, restaurantes, parques, academias e shoppings poderão reabrir em Belo Horizonte. Missas e cultos presenciais também serão permitidos, desde que sigam os protocolos de saúde.

A liberação acontece diante do aumento de casos graves da covid-19, com UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) virando UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) improvisadas. Além disso, pesquisadores descobriram uma nova possível variante do coronavírus em circulação na capital mineira.

"O prefeito não abre a cidade, não fecha a cidade. O prefeito é simplesmente aquele que cuida da cidade. Quem fecha e quem abre a cidade é a população de BH com respeito, saindo quando precisa, usando todo o equipamento necessário e nós esperamos que isso continue dessa forma, que os números continuem caindo", disse Kalil em entrevista coletiva.

Coronavírus