PUBLICIDADE
Topo

Humberto Costa pedirá convocação de Carlos Bolsonaro para CPI da Covid

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) fez críticas no Twitter durante a CPI - Jorge Hely/Framephoto/Estadão Conteúdo
O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) fez críticas no Twitter durante a CPI Imagem: Jorge Hely/Framephoto/Estadão Conteúdo

Allan Brito

Colaboração para o UOL

04/05/2021 17h50Atualizada em 04/05/2021 18h04

O senador Humberto Costa (PT) confirmou que vai tentar convocar Carlos Bolsonaro (Republicanos), vereador e filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para depor na CPI da Covid. O requerimento acontecerá principalmente porque Carlos foi citado hoje no depoimento de Luiz Henrique Mandetta (DEM), ex-Ministro da Saúde.

"Eu testemunhei várias vezes reunião de ministros onde o filho do presidente que é vereador no Rio de Janeiro estava sentado atrás tomando as notas da reunião", afirmou Mandetta durante a comissão.

Segundo o ex-Ministro, Jair Bolsonaro tinha aconselhamentos paralelos e por isso não seguia as instruções e sugestões que o Ministério da Saúde apresentava no início da pandemia de covid-19.

A convocação de Carlos Bolsonaro precisa ser votada entre os integrantes da CPI da Covid. O requerimento pode ser analisado amanhã, quando haverá uma reunião de trabalho da comissão. Se o pedido for aprovado, é possível que Carlos compareça na semana que vem, pois a agenda de depoimentos ainda não está fechada.

Essa reunião da CPI não estava prevista inicialmente. Mas foi agendada depois do adiamento do depoimento do ex-Ministro da Saúde Eduardo Pazuello, que só falará no dia 19 de abril. Ele alegou que está com risco de contaminação por covid-19 e que por isso não pode comparecer amanhã ao Congresso.

Humberto Costa já tinha a intenção de convocar Carlos Bolsonaro para a CPI da Covid, porque ele não foi ouvido na CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) das Fake News. O senador petista suspeita que o filho do presidente tem envolvimento na divulgação de informações falsas nas redes sociais, o que teria atrapalhado inclusive o combate à pandemia. A declaração de Mandetta reforçou a importância de ouvir Carlos, de acordo com Humberto Costa.

Enquanto o depoimento de Mandetta acontecia, Carlos Bolsonaro publicou uma crítica no Twitter, indicando que Mandetta deveria sair preso do Congresso.

"Festival de mentiras. Circo boçal de narrativas. Se a lei valesse de verdade, um sujeito que se preza mentir descaradamente onde a lei diz que não deveria, sair preso desse local era o esperado em um país sério! Mas vivemos no Brasil onde tudo acontece ao contrário!", escreveu o filho do presidente.

Criada no Senado após determinação do Supremo, a comissão formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição) investigará ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.