PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Questionado por vereador em sessão, Kalil responde: 'Braveza de garoto'

Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, em sessão da Câmara Municipal - Reprodução
Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, em sessão da Câmara Municipal Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

11/05/2021 11h01

A sessão da CMBH (Câmara Municipal de Belo Horizonte) de ontem foi marcada pelo bate boca entre o prefeito da capital mineira, Alexandre Kalil (PSD), e o vereador Nikolas Ferreira (PRTB). O encontro, que teve presença virtual de Kalil, foi agendado para a prestação de contas do governo municipal.

Opositor declarado do prefeito, Nikolas disse ter pena de Kalil e dos moradores de Belo Horizonte. "O senhor ignorou os trabalhadores desta cidade, os feirantes, a classe dos eventos. O senhor não tem diálogo, planejamento, nem previsão para esta cidade", acusou.

"Muito embora eu chame o senhor de Vossa Excelência, porque o regimento interno dessa Casa me obriga, não é isso que eu realmente gostaria de dizer para o senhor e nem é isso que a população diz", continuou o vereador.

Ao terminar a fala, a palavra foi passa para o prefeito. "Pronto, falou? Você, vereador, é o que fez a fake news com o meu filho, não é isso? A publicidade educativa da covid gira em torno de 74%", respondeu sobre um dos questionamentos feitos por Nikolas.

Kalil, então, emendou: "Braveza de garoto a gente responde com palmada". Em seguida, o prefeito disse que o vereador, de 24 anos, não devia ter respeito pela própria família, mas ele não deixaria ser desrespeitado.

O prefeito ressaltou também ser um homem de 62 anos e ter sido eleito para o cargo em primeiro turno de forma legítima. "Da fake news a esse monte de agressões, que eu perdi completamente a conta. Essa falsa coragem de internauta pode amedrontar seus coleguinhas, seus amiguinhos - você deve jogar bolinha de gude - mas a mim, não", falou.

Em março, o vereador confundiu um empresário chamado Lucas com o filho de mesmo nome de Kalil. O empresário, que não é parente do prefeito, foi detido por não usar máscara em local público. Nas redes sociais, Nikolas afirmou que aquele era o filho do chefe de Belo Horizonte e, depois de ser alertado pelos seguidores do erro, se retratou.

Pelo Twitter, o vereador comentou o confronto mais recente com o mandante da cidade. "Não lembro se sou bom em bolinha de gude, mas uma coisa eu sei: não usei milhões do dinheiro público em publicidade, não quebrei 100 mil empregos, não fiz BH ficar em penúltimo lugar em transparência, não reduzi leitos e nem gastei milhões com grades. Canalhas também envelhecem", escreveu.

Política