PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Confira na íntegra o que foi dito na live de Jair Bolsonaro

Colaboração para o UOL

14/05/2021 00h07

Boa noite a todos, quinta-feira, dia 13 de maio, 20 horas. Atrasamos porque eu, Rogerio Marinho e mais alguns ministros estávamos em Alagoas. Peço desculpas, mas foi impossível chegar 19 horas. Hoje a CPI do Renan recebeu o diretor presidente da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, e acabou a palhaçada da narrativa sobre compra ou não da vacina da Pfizer no ano passado. (Microfone caiu). Estou preocupado, o cara metendo a mão por baixo aqui. Hoje em dia fico preocupado. Tá valendo quase tudo. Vem aqui, Helio Negão, falar do dia 13 de maio, dia bacana. Helio, o Brasil viveu momentos difíceis 2 seculos atrás, a escravidão, entre outras coisas mais. Mas hoje em dia você se sente integrado à sociedade?

Helio Negão

Tudo em paz, graças a Deus. Cometem injustiça referente à Lei Áurea. Era uma abolicionista. E tinha naquela época negros importantes que circulavam no meio da corte, Andre Rebouças, Luiz Gama, pessoas que lutavam pelo ideal. A verdadeira abolição tem que ser de achar que negro é patrimônio da esquerda

Jair Bolsonaro

Pessoal tenta usar minoria, mas se bem que, com todo respeito aos afrodescendentes, não são minoria. Na Bahia deve ser 80%. Tem alguma diferença entre nós 2, Helio?

Helio Negão

Não. Importante é que somos um só povo, um só Brasil

Jair Bolsonaro

Helio eu chamo de irmão meu, o mais votado do Rio de Janeiro. Algum movimento negro te cumprimentou?

Helio Negão

Não

Jair Bolsonaro

Porque você é meu peixe. Fosse um afrodescendente com ideias retrógradas, seria cumprimentado. Helio me ajuda pra caramba e tem bons projetos. Não deu pra viajar hoje comigo, mas amanhã estaremos no Mato Grosso do Su. Vai estar comigo no passeio de moto do dia 23. Valeu, Helio

Jair Bolsonaro

Hoje gerente geral da Pfizer, Carlos Murillo, falou que proposta que pessoal fala que não comprou era 9 milhões de vacinas no 1º semestre e 61 milhões no 2º semestre. Total de 70 milhões de doses. Fechamos contrato com Pfizer e, em vez de no total 70 milhões, fechamos 100 milhões. Em vez de 9 milhões no primeiro semestre, estamos comprando 14 milhões. Em vez de comprarmos, como lá atrás, 61 milhões, estamos comprando 86 milhões. Precisa falar mais alguma coisa? Ou vão continuar perturbando? Graças ao trabalho do Ministério da Saúde, que começou com Pazuello. Essa é a verdade, acabou a narrativa, a conversa mole. Palavras do senhor Murillo: uma vez que condições de segurança jurídicas foram atendidas com a sanção da lei, resolveu-se assunto. Tínhamos impedimento. Não tínhamos garantia jurídica, tinha que passar pela Anvisa. Seria irresponsabilidade minha aceitar importação de vacina em teste. Tinha alguns, o próprio Mandetta, que diz que devia ter vacinado com Pfizer em novembro. O marketeiro da Globo está falando pelos cotovelos. A primeira pessoa a vacinar no mundo foi em dezembro do ano passado. Não tinha como em novembro o Brasil estar vacinando quem quer que seja com Pfizer aqui. Acabou narrativa. Não podíamos ter assinado contratado no ano passado. Tinha incerteza jurídica e sanitária. Anvisa tinha que dar aval. Fizemos a coisa certa. Começou com Pazuello e quase que terminou com Pazuello. Pega um pouco do Queiroga, novo Ministro da Saúde

Rogério Marinho

Ficou claro que há tentativa de colocar narrativa, que foi posta por terra

Jair Bolsonaro

O tempo todo pessoal perguntado cadê a vacina. Respondi ano passado. Até perdi a paciência, porque são vidas humanas em jogo.

Rogério Marinho

roblema da vacina é no mundo inteiro.

Jair Bolsonaro

Tirando pessoas que produzem vacina, o Brasil está em primeiro lugar. Hoje é o quarto país que mais vacina no mundo. É questão de imprensa. Você está acostumado, Marinho. Vamos falar sobre O jornal Estado de São Paulo. Um jornal que foi meu primeiro emprego. Não tinha carteira assinada. Integrava o Estado de São Paulo. E agora vem com esse papo de orçamento secreto de 3 bilhões. Toma vergonha na cara, Estado de São Paulo. Faz a? não quero baixar o padrão da conversa. Olha a Veja: como Bolsonaro atua para boicotar trabalho de Tarcisio. Acho que é uma campanha contra Tarcisio. O Tarcisio está querendo se mudar para São Paulo. Não sei como povo de São Paulo vai receber ele. O que tu acha, Marinho, vai receber bem?

Rogério Marinho

Qualquer estado brasileiro vai receber bem, até o Rio Grande do Norte.

Jair Bolsonaro

Tenho certeza que Tarcisio, caso decida ir morar em São Paulo, é um cara de responsabilidade, inteligente, trabalhador, tem boa formação, está dando prova do que é possível fazer. Vai ser uma pessoa excepcional em São Paulo caso decida ir pra lá. A Veja está jogando Tarcisio contra mim. Não vai conseguir. Espero que Tarcisio possa estar aqui na semana que vem para falar das obras dele, do que tem feito pelo Brasil. Curiosidade essa semana: em abril de 2020 eu estava defendendo volta às aulas por vários motivos. Imprensa desceu o cacete. Agora matéria do último 10/05: crianças têm baixas taxas de transmissão de vírus. E complementa: estudo coordenado pela Fiocruz pode nortear reabertura de escolas. Nunca devia ter fechado

Rogério Marinho

Ciência está referendando o que você colocou lá atrás. Tem estados com 500 dias sem aulas. Imagina o prejuízo no momento que estão formando cognitivamente capacidade de ler e aprender

Jair Bolsonaro

Até quando vão querer fechar escolas? Não podemos ficar para trás na formação da juventude. Tem um geração aí, em especial ensino publico

Rogério Marinho

Tem gente que perdeu 1 ano e meio

Jair Bolsonaro

Marinho, rapidamente. Tenho vários assuntos contigo. Pousamos em Maceio e fomos pra evento de casas populares. E daí?

Rogério Marinho

Entregamos 500 unidades habitacionais na capital Maceió, em área que 500 mil unidades estão sendo confeccionas. Entregar casa à família humilde é dar dignidade. O senhor assistiu a emoção de uma senhora sorteada. É um motivo de alegria. No ano passado entregamos mais de 420 mil unidades. E a ideia é repetirmos e aumentarmos um pouco essa marca. O senhor tem nos orientado a não deixar obras paralisadas e temos cumprido à risca

Jair Bolsonaro

Já pegamos obras aqui que desde o presidente Geisel está parada, a BR 163. 50 anos parada a obra. Estamos priorizando terminar obras. A obra parada está sendo deteriorada e é dinheiro jogado fora. Se quiser retomar, vai ter que refazer completamente tudo. Estivemos no Rio Madeira. Lembrei no pronunciamento que meu pai, depois de casado, ele foi ter casa própria em eldorado paulista com ajuda da irmã dele. Na rua de baixo, em frente ao Juvenino lá. Casa própria faz falta pra todo mundo. Estamos investindo. Teto é apertado, mas estamos seguindo, mas estamos fazendo o possível

Rogério Marinho

Não está parando. No ano passado mais de 40 mil unidades habitacionais foram retomadas. Nesse ano acredito que pelo menos 50 mil.

Jair Bolsonaro

Acho que ano que vem vai ter folga no orçamento pra dar vazão a isso tudo aí. Falei de vacina: Fiocruz começa fabricação no dia 15 do IFA, com tudo aqui no Brasil. Brasil vai ser auto suficiente e vai começar a exportar pra America do Sul

Rogério Marinho

Só pra reforçar: são poucos países que têm capacidade de produzir vacina com esse insumo, que é importado da Índia e da China. O Brasil, com esse acordo, vai produzir sem necessidade de importar. Isso vai dar segurança e auto suficiência na produção da vacina

Jair Bolsonaro

Matéria do Claudio Humberto. Diário do Poder. Claudio Humberto conheço há muito tempo e ele se prima pra mostrar fatos, não narrativas. Brasil passa Reino Unido e está no top 4 da vacinas. As pessoas da CPI? CPI é palanque. Senadores falaram 61% a mais que próprios depoentes. O cara tá lá pra aparecer. Tem gente boa na CPI, mas tem o falastrão do relator. Inclusive hoje em todo lugar que ia, o pessoal dava elogio pra ele. E não vou falar nome do medicamento pra não? ele serve para malária, lúpus e artrite. Eu tomei lá atrás e me dei bem. Mais de 1 milhão de pessoas, no mínimo, tomaram também. Conselho Federal de Medicana não mudará posicionamento sobre isso aqui. Fiz proposta para Carla Zambelli sugerindo CPI na Câmara pra gente investigar tratamento imediato. Se falar outro nome pode cair a live. Cuidado. Fala não. Pessoal sabe o que estou falando aqui. Se eu tiver problema de novo e for reinfectado de novo, eu vou tomar de novo. Assim como disse semana passada que meu remédio, pra qualquer problema de estômago, é Coca Cola. Problema meu. Pior que não estou ganhando nada com isso. Fiz um marketing enorme pra coca cola com Guaraná Jesus. Nem sabia que pertencia à Coca Cola. Aumentou a venda, não sei como está agora. E agora estou fazendo propaganda da Coca Cola. Você gosta?

Rogério Marinho

Eu gosto, mas pro estomago não

Jair Bolsonaro

Curiosidade apenas: questão do lucro das estatais. Você deve lembrar, Marinho deve lembrar também. Porto de Santos era lugar muito peruado por políticos. Chegamos. Não é fácil desaparelhar. Mas foi feito trabalho pelo Tarcisio e agora registra lucro recorde 200 milhões em 2020 esse é o trabalho sério que ministros fazem. Teu ministério tem quantas obras pelo Brasil?

Rogério Marinho

Hoje em torno de 28 mil obras ativas pelo Brasil

Jair Bolsonaro

Não sei como você consegue dar conta. 28 mil obras. Você procura fazer com maior zelo, mas pode acontecer alguma coisa errada

Rogério Marinho

Mas a maior parte são convênios com prefeituras, governos estaduais, repassamos recursos e fazemos prestações de contas e avaliação de resultados

Jair Bolsonaro

Melhorou bastante. Estamos há 2 anos e 4 meses sem nada de corrupção. Isso é obrigação nossa. Se um dia aparecer caso, pode aparecer, vão querer jogar mundo na minha cabeça. Você vê: até não tendo problema com cara da vacina, vem alguns e querem CPI sobre omissões e ações do presidente. Agora uma declaração do Renan Calheiros essa semana foi de cair pra trás. Ele foi questionado pelo senador de Rondônia, Marcos Rogério, e respondeu que CPI não está aí pra apurar desvio de recursos. Tá vendo só? Nem era pra ter CPI, porque ela para em parte os trabalhos do Senado. Queiroga, Ministro da Saúde, perdeu um dia de trabalho lá na CPI. É uma CPI que tá ajudando a gente politicamente, mas não quero ajuda política. Quero ajudar população, com vacina. Hoje foi esclarecida questão da vacina. O contrato assinado com Pfizer, depois de 10 de junho, segundo o tweet do Rodrigo Pacheco, ele falou que só após sanção dele, em 10 de março, pudemos fazer bom contrato com Pfizer, comprando mais vacinas do que se tivesse assinado no ano passado. Se tivesse assinado no ano pasado, não tinha garantia jurídica. Poderíamos ter problema. Imagina se compro alguma coisa e não é aplicado. Bolsonaro comprou 500 milhões e vacinas, não vai ser usado e vamos fazer o que agora? Vai jogar fora? Pazuello acertou em tudo que fez ano passado. Muito obrigado, Renan Calheiros. Você tem que fazer as pazes com seu eleitor de Alagoas que você tá meio queimado lá. Fomos ver questão de água, na terceira viagem, no trecho 4 canal do sertão

Rogério Marinho

O governo que o senhor coordena tem feito trabalho extraordinário na área hídrica, no semi árido nordestino. Em Alagoas inauguramos o 4º trecho do sertão alagoano. O governo federal alocou, em 2 anos e 2 meses, quase 180 milhões de reais. O que mostra compromisso com estratégia de emancipação das populações nordestinas, do carro pipa, das chuvas episódicas, um canal de 300 km de extensão. Fizemos inauguração e vai permitir que 113 mil alagoanos possam ter água tratada nas suas casas. Foi momento de emoção, a exemplo do que senhor está fazendo em Pernambuco, Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. A ordem que demos de serviço paro canal do Xingó em Sergipe. São obras extraordinárias que vão permitir que populações tenham condições de se emancipar dos coronéis de ocasião.

Jair Bolsonaro

Os coroné? Tem coronel aqui na minha turma. Tu é palmeirense? Pensei que fosse peixe. Tá meio gordinho, tá parecendo porquinho. Gostou da goleada ontem, 1 a 0? Tem que ganhar. É a 4ª vitória consecutiva na Libertadores. Tivemos hoje com Tarcisio, que deve estar aqui semana que vem. Inauguramos complexo viário da BR 104, conhecido como viaduto da PRF. O dinheiro federal e execução do estado. Mais uma obra excepcional, é conhecida como rotatória da morte. Vou deixar Tarcisio falar sobre esse assunto. Semana passada fizemos passeio de moto aqui em Brasília. É uma foto fantástica. Tem nome do fotógrafo aí? Capitão Magrelo tá aí? Deixa lá. Traz a foto aqui. Cid, vou pro Mato Grosso do Sul amanhã. Quer que eu te deixe lá amanhã? O nome do capitão que fez a foto é Capitão Correia. Uma foto fantástica. Alguém viu essa foto em algum jornal pelo Brasil? Se fosse meia duzia de maconheiros de moto ou com bandeira colorida, tava na capa da Globo. Não tem problema, não precisamos de vocês. Agora coisa importante: vamos falar de 3 bilhões de reais. Por coincidência, 3 bilhões foi o que aproximadamente a grande mídia deixou de ganhar conosco quando eu assumi a presidência. Agora vem o Estado de São Paulo, esse jornaleco, que quer fazer concorrência com a Folha, falar de orçamento secreto meu? só idiotas do Estado de São Paulo Paulo? orçamento é trabalho de meses. Levamos 15 dias pra sancionar, tendo em visto análise meticulosa à disposição de todo mundo. Um mês depois da aprovação, vem o Estado de São Paulo falar que reservei orçamento secreto de 3 bilhões para mim. Deve ser pra comprar leite condensado. Jumento do Estado de São Paulo, não tem outra explicação. Explica aí. Inclusive medidas judiciais que você tá tomando no tocante a isso aí.

Rogério Marinho

Primeiro lamentar a forma como a narrativa tentou ser imposta. Fomos informados que jornalista passou 3 ou 4 meses investigando Ministério do Desenvolvimento rRegional buscando forma de encontrar ilícito algum mal feito. E faz reportagem com duas alegações fora da realidade, falsas, sem sustentação. Primeiro que é um orçamento secreto. O senhor foi parlamentar e colocou que peça legislativa mais importante é o orçamento e, quando ele é votado pelo Congresso, é feito à luz do dia, com acompanhamento de toda imprensa. Todos se colocam e opinam. E esse orçamento, que eles dizem que é secreto, é em função de emenda de relator criada pelo Congresso. Inclusive isso é outra acusação falsa, porque foi criada pelo Congresso e foi vetada pelo Executivo. E o veto foi derrubado. E nesse recurso do relator estava consignado 3 bilhões de reais no nosso ministério. E foram destinados de acordo com discricionalidade de cada parlamentar, que indicou através de ofício aonde iriam recursos, de acordo com programas do Ministério. Isso não tem nada de secreto e pode ser acompanhado por qualquer cidadão. Os recursos alocados são frutos da avaliação dos órgãos de controle e prestação de contas que será feita pelo ministério e nenhuma foi feita ainda. E outra acusação falsa que havíamos comprado tratores super faturados. Todos exemplos dados foram de compras que sequer foram feitas. Como acusa de super faturamento uma ação que sequer foi executada. Eles se enfiaram em oficio de parlamentares que se pedem abertura do crédito financeiro pra iniciar processo licitatório. No afã de construir narrativa. Mas esse governo tem se preocupado de não repetir erros anteriores, esse governo não roube nem deixa roubar. Temos absoluta consciência de agirmos de forma correta. Fui, por orientação do presidente, ao Ministro da Justiça pedir que Polícia Federal apure as denúncias feitas. Fui à Controladoria Geral da União, pra que fizesse o mesmo. Eles se comprometeram no menor espaço de tempo possível a apresentar resultado. Encaminhamos pedido de retratação ao jornal, de acordo com lei da imprensa. Vamos aguardar que jornal faça retratação pra evitar entrar com processo.

Jair Bolsonaro

Já fui colaborador do Estado de São Paulo. Tinha dificuldades com português, não tinha internet nessa época e ia estudar em biblioteca, enciclopédia Barsa, uma coisa fantástica. Tinha eletricidade também. Fiz Instituto Universal Brasileiro por correspondência. Fiz português e eletricidade. E quando fiz português, o que fiz? No caderno do jornal Estado de São Paulo sempre publicava duas palavras-cruzadas. Eu comecei a escrever e mandava pelos Correios. A cada dois meses publicavam 3 palavras-cruzadas minhas. E vinha escrito Jair M. Bolsonaro - Eldorado Paulista. E quando chegava jornal, que vinha de ônibus, abria o jornal e quando tava meu nome lá, quando entregava 30 e poucos jornais, em vez de jogar, eu batia na porta e falava 'tá meu nome aí em tal página'. Ficava todo feliz. Isso me ajudou muito no concurso que fiz pro exercito, onde conheci Valter, que tá aqui. Ele era do 3º ano, eu era bicho dele e dava muito trote em mim. Me levava quase todo dia pra fazer faxina na região de cantina. E quando encontrava palito de fósforo, falava 'olha o toco, bicho'. Pagava 10, 20, 30. Ele e Arimateia, aquela turma. Depois Arimateia teve acidente de moto e não seguiu carreira militar. Tinha japonês Otaki, chato pra caramba, e andava no alojamento batendo calcanhar no outro. Alojamento tinha mais de 200 camas. Ficava quietinho e tomara que não me pegue. Bons tempos, trote corria solto, demais, boas amizades, pancada. Trote mesmo, não é trotinho de viadagem por aí. É porrada, coisa que consolidava amizade. A gente aprendia a ser amigo e enfrentava dificuldade. Depois tenho uma história com Valter, maravilhosa, em 1987, mas não é caso de contar aqui. Tivemos uma experiência diferente. Mas não é essa que você tá pensando. Experiencia profissional, ficamos conhecidos. Ele continuou no exército, eu saí. Alguns falam que fui expulso. Poxa. Eu passei pra reserva remunerada quando fui diplomado vereador lá no Rio de Janeiro em dezembro de 1988. Respondi a um processo, sim, foi arquivado, por 9 a 4. A Folha fez matéria comigo, foi me entrevistar. Foi 9 a 4. É igual futebol. No 7 a 1. Não adianta aquele 1, não vale 7 ou 10. Folha foi para os votos que tive contra e fez matéria. Teve a cara de pau, um gordinho da Folha, nada contra gordinhos. Ele falou que nem sempre o absolvido não é culpado. Então fui condenado por 4 a 9. Esses jumentos da imprensa, esses jegues da imprensa, tem capacidade de fazer isso. Igual o filho da Mirian Leitão. Entrou com cara de alguem fez pum não sei quem fui. Entrou pra me entrevistar sobre ditadura militar. Perguntei que dia foi o golpe. Ele estava sem responder. Ele estava fazendo livro 'mamãe contou pra mim'. Não contou tudo, bebê. Contou só o que interessava pra ela. Perguntei quando foi. Ele falou 1º de março. Eu falei não foi. Vale a pena ver esse vídeo. Foi 31 de março. Falou é foi, 31. Eu falei não foi 31 de março. Foi 2 de abril. Presidente foi tornada vaga a cadeira dele com votação no dia 2 de abril. Com votação simbólica no Congresso. Depois perguntei quando o primeiro general da ditadura, que fala ditadura, não sei qual é a tara desse pessoal da imprensa com ditadura. Quando assumiu primeiro presidente da república militar? Assumiu 15 de abril. Cai por terra aquela historinha de ditadura. Teve coisa errada, teve, qualquer governo tem. O meu tem, pode estar acontecendo alguma coisa esquisita por hoje, pode estar acontecendo. Período militar não foi diferente. Mas contam historia mentindo. Marinho, em 2013 você estava onde?

Rogério Marinho

Aqui

Jair Bolsonaro

Então você lembra. Votação simbólica, um projeto da casa legislativa, se me lembro do Randolfe, pra anular sessão de 2 de abril de 64. Passou por votação simbólica. Eu discursei meia duzia de vezes. Esse projeto anulou sessão.

Rogério Marinho

Chama revisionismo histórico

Jair Bolsonaro

Até disse que Lenin apagava fotos. A esquerdalha brasileira apaga fatos. Se procurar diário do congresso de 2 de abril de 64, tem nome do pessoal lá, quem votou, quem discursou, a questão dando vaga cadeira do Joao Goulart. Não tem mais. Foi anulado. Não tem como ser favorável a apagar fato histórico. Não tem mais nos anais da Câmara o diário do congresso de 2 de abril de 64. Vamos pro encerramento. Ninguem viu isso na televisão, nos jornais não vi. Dia 23 vamos ter passeio de moto no Rio de Janeiro. Você veio me convidar, Valdir? Vamos lá sim. Dali a gente parte pro Equador. Equador teve eleições há poucas semanas. Vamos na posse do novo presidente. Sábado temos marcha da familia cristã pela liberdade. Vou aqui na esplanada conversar com organizadores. E à tarde tem encontro com pessoal do agro. Vai estar viajando, Marinho?

Rogério Marinho

Vou, no Rio Grande do Norte

Jair Bolsonaro

Vou te representar aqui, fica tranquilo. Amanhã estaremos em Terenos, Mato Grosso do Sul, muitíssimo bem acompanhado da Tereza Cristina. Ela vai ser nossa comandante política de Mato Grosso Do Sul, por ocasião do ano que vem. Tem boa notícia para dar também. Agro tá vendendo bem. Alguns produtos da cesta básica aumentaram bastante, sabemos disso. Boa notícia vem do Pedro, da Caixa, que tá ajudando no crédito para pequeno agricultor familiar, juntamente com Banco do Brasil. São números maravilhosos, mas também dizer que estamos indo pra entregar títulos da regularização fundiária. Tivemos hoje com Arthur Lira e falou que está na iminência de botar projeto de lei em votação que trata da regulação fundiária, mudanças, e isso é muito bem vindo para o Brasil. O Brasil é o país que mais preserva no mundo, mas somos atacados porque há guerra em cima dos commodities

Rogério Marinho

A gente deve emitir hoje 3% do gás de carbônico do mundo e deve ter 50% das críticas mundiais. É absolutamente desproporcional.

Jair Bolsonaro

Números aproximados: A China é responsável por 30% dos gases de efeito estufa. EUA: 15. Índia e Europa: 7. Brasil: 3. Menos de 3, porque metade é de queimada sim, mas tem queimada que não adianta ficar com beiço torto, vai acontecer. Pantanal sul matogrossense é comum. Massa de material orgânico morto se acumula e, quando um ano não pega fogo, no ano seguinte o fogo é muito maior.

Rogério Marinho

Isso acontece na Austrália, na Califórnia, França, Portugal, em qualquer país do mundo que tem floresta ou esse tipo de vegetação

Jair Bolsonaro

Só quem tem vegetação que pega fogo. Quem já destruiu tudo não pega fogo. Tem países da Europa que nos criticam, mas é guerra comercial. Mais alguma coisa?

Rogério Marinho

Estou à sua disposição

Jair Bolsonaro

Helio, tudo em paz? Vai estar no Rio dia 23 comigo? Na minha garupa você não vai. João, ganhamos processo?

João

Ganhamos. O PC do B estava associando a imagem do senhor a atentado terrorista.

Jair Bolsonaro

O PC do B, partido que tem como ídolo Kim Jong Um, que apoia Maduro e tudo que não presta no mundo, vai me acusar de terrorista? Levaram paulada. Tem recurso? Não? 55 paus! Vamos tomar em tubaína. Todo mundo convidado, grande festa da tubaina, patrocinada pelo PC do B. João, 10% é teu?

João

Não

Jair Bolsonaro

PC do B, não vou falar o que é esse C do Brasil. Tá de brincadeira, 55 paus, to rindo aqui. Valeu, galera. A maioria eu perco, mas de vez em quando a gente acerta. Não podia ser diferente. Associar a mim atos terroristas? Tá de sacanagem. O "Pingos nos is" tá funcionando? Desculpa, Augusto Nunes. Então pergunta ao Marinho

Zé Maria

Ministro, queria saber como administrar um orçamento tão complexo como saiu do Congresso, agora com verbas especiais de relator, que chamam de orçamento secreto, mas não tem nada secreto, foi gerado no Congresso com aprovação de deputados e senadores, mas ali estão disparidades, emendas especiais geradas por relatores. Como lidar com isso?

Rogério Marinho

Todas emendas oriundas do legislativo tem critério da escolha feita pelo parlamentar em cima de dados técnicos e políticos. Eu passei 3 períodos do parlamento brasileiro. Se pudesse levar 100 milhões, 50 milhões, 80 milhões, seria legítimo. Não são recursos que Executivo vai definir pra onde vão. São utilizados de acordo com escolha do parlamentar em cima dos programas que ministerio já dispõe. É a mesma coisa com emenda individual, de bancada, de comissão e relator. É oriunda do resultado primário. RP 6, RP 7, RP 9 agora. A escolha é do parlamentar

Jair Bolsonaro

Não sei quando é que foi emenda que trouxe individual impositiva

Rogério Marinho

É de 2015

Jair Bolsonaro

Faz 6 anos. Até aquela data, o parlamentar podia apresentar emendas. Tinha limite. O presidente só liberava emenda se parlamentar votasse aquilo que interessava ao Executivo. Isso acabou. Tem lado bom e lado ruim. Hoje em dia parlamentar tem 15 milhões por ano de emendas individuais. E mais?

Rogério Marinho

Emenda de bancada, de relator e comissão temática. São 4 atribuições distintas desde 2015.

Jair Bolsonaro

Qual é meu posicionamento? Eu libero emendas. Tá aprovado, eu libero. E não tem nada a ver liberar o que interessa pra gente ou não. De vez em quando tem dificuldade. Pra que essa CPI do senado? Se fosse no passado, podia estar negociando. Só vou liberar emenda pra você se não tiver CPI. No meu caso, CPI não queria que tivesse porque atrapalha. Tira o Ministério da Saúde. Não é um dia só que Queiroga esteve lá. É muita gente do Ministério que, em vez de trabalhar para combater covid, estava trabalhando pra alimentar Queiroga de informações. Mas teve CPI assim mesmo. Se for ver parlamentares que pegaram emenda, vai pra todo mundo, até oposição. Mas tudo bem, faz parte da regra do jogo. Enquanto Cid prepara perguntas, números aproximados de facebook, YouTube e instagram Aproximadamente 250 mil pessoas nos assistindo. Muito obrigado pela audiência

Guilherme Fiuza

Ministro, trazendo conversa pro Congresso, o senhor foi um dos principais negociadores da reforma da previdência. Como está vendo o cenário para urgentes reformas administrativa e tributaria?

Rogério Marinho

Estamos vivendo momento em que parte da oposição quer criar narrativa pra impedir que Brasil continue a avançar. Mas estamos vacinados, no bom sentido, de buscar pautas positivas. Não apenas desenvolvendo ações em ministérios. Amanhã estarei no Rio Grande do Norte, entregando conjunto habitacional e liberando recursos para saneamento. Isso tem sido rotina semanal. Tarcisio esteve comigo, Tereza vai com senhor amanhã. João Roma também na Cidadania. Acredito que hoje, com mudanças no comando das duas casas legislativas, estamos fortalecidos pra avançar nas reformas tão importantes pra mudar panorama econômico do país. Tanto a reforma tributaria, que vai ser a reforma possível, como reformas que vão continuar a modernizar estado brasileiro

Jair Bolsonaro

Comecei a falar e não concluí. Alta de preço de alimentos que teve é efeito colateral daquela política de fica em casa e economia a gente vê depois. Pessoal ficou mais em casa, acabou consumindo mais, veio auxílio emergencial, ajudou no consumo e estamos pagando preço disso. Tereza Cristina disse na última reunião de ministros que quantidade de insumos de fertilizantes que Brasil está comprando pra plantar é muito superior que em anos anteriores. É sinal que vem super safra e tendencia é preço cair. Não vamos partir pra tabelamento, não é nossa política. Quando faz isso, experiências anteriores, no Brasil ou fora, isso some das prateleiras

Rogério Marinho

Está acontecendo na Argentina agora

Jair Bolsonaro

Nem quero falar da Argentina. É triste, não quero mal da Argentina. Quero bem. Sei o que povo está passando por escolhas feitas com raiva. Não quero me meter na política da Argentina e peço a Deus que Argentina vá pro bom caminho. Tá com dívida enorme proporcional muito grande em relação à nossa

Rogério Marinho

Falta de alimentos por decisão equivocadas em um país que é grande produtor de alimentos

Jair Bolsonaro

Houve confisco de grãos que se produz no campo. Quando se confisca produção do fazendeiro, não vai plantar de novo. Plantar pra quê? Já começa gente com recurso saindo. Na Venezuela pessoal com grana saiu, foi pra Colômbia, Estados Unidos, Chile, depois classe média deu pulverizada e foi até pra Argentina. Quem foi pra Argentina quebrou a cara duas vezes. Depois os mais pobres vão pra Pacarama a pé. Alguns queriam fechar fronteira. Isso é ato de desumanidade. O que o povo tá passando lá, você vai impedir? Se quisesse impedir, ia acabar passando. Não sei tamanho da fronteira Brasil-Venezuela. É fronteira muito grande. Caça aí, pessoal. É fronteira que não tem como segurar. Pessoal vem com pais, idosos, crianças, é lamentável. Sei que estado de Roraima sofre com isso. São 2.200 km. Dá pra imaginar? É ida e volta Brasília-Rio de Janeiro. Na 040 dá 1100 km. Como que vai selar essa fronteira? Estados Unidos com México é 3000 mil km, mas tem mais meio que nós, e não consegue frear. América do Sul tem que estar bem para nós estarmos bem. Vou estar na posse do presidente do Equador. A gente vê aqui países pintados de azul e outros de vermelho. Quando pinta de vermelha, você sabe a dificuldade pra voltar a ser azul. Todo mundo sofre e não queremos operação acolhida no Rio Grande do Sul. Peço a deus que não aconteça

Augusto Nunes

Ministro, se senhor estivesse no Senado, o que diria ao presidente relator da CPI da pandemia?

Rogério Marinho

Eu como qualquer brasileiro tenho preocupação que Brasil dê certo. Presidente da CPI tem que ter equilíbrio e espero que ele continue a manter. Equilíbrio que está faltando ao relator, que já pré-julgou. Ele tem dito publicamente que já tem resultado e sabe onde quer chegar. Ele principalmente tem impedido que objeto da comissão seja exercitado na sua plenitude na hora que se nega a seguir curso do dinheiro porque centenas de bilhões de reais foram transferidos para estados e municípios. Há uma centena de operações publicas da Polícia Federal, em função de mau uso desse recurso e do próprio objeto dessa investigação. Abrange também estados e municípios. Lamento haja resistência de que cheguemos a eventuais desvios de recursos por posição política do relator da CPI

Jair Bolsonaro

Se eles queriam se blindar, blindar parente, por que fazer CPI? Olha a cara de pau do fala fino, do senador DPVAT: pra apurar omissões do presidente Jair Bolsonaro? Isso não é fato definido em CPI.

Rogério Marinho

Mas foi acrescido estados emunicípios.

Jair Bolsonaro

Renan disse publicamente que não faz parte do objetivo da CPI apurar desvios de recursos. Logico né, Renan. Você tem 17 processos no Supremo, imagine mais um. Se bem que um a mais ou um a menos? Mas isso é um deboche. Hoje andei no estado dele. Não resolvi ontem. Essas viagens são decididas no mínimo 10 dias antes, porque tem questão da segurança. Sou o presidente que mais gasta com segurança, tendo em vista o risco. No passado, segurança podia ser mais tranquila. É igual por ocasião das eleições, 45 dias antes das eleições a PF dispõe para candidatos segurança própria dela. E não é a mesma pra todo mundo. É diferenciada. A minha tinha 50. Cabo Daciolo devia ter meia duzia. Porque o risco de alguém matar o Cabo Daciolo é pequena, quase zero. Mesmo com segurança aquele cara, ex-filiado ao PSOL, conseguiu dar facada em mim. Essa minha andança pelo Brasil, pra conversar com população, é porque só sente a população quem tá no meio deles. Alguns reclamam que tá no meio do povo. Vai lá pra ver como você vai ser recebido. Ou então vá dar passeio no estado, em lugar onde pode ser reconhecido, e vê como povo vai tratar, em especial os governadores. São tão preocupados e falam tanto, não são todos, tem bons governadores, mas alguns falam tanta coisa contra minha pessoa. Mas vai lá e encara povo. Sempre fiz isso. Se deixasse pra fazer ano que vem, caso fosse candidato, iam me criticar, mas eu estou com o povo. Amanhã estou em Terenos, sábado to aqui na esplanada, na Marcha pra Familia e depois com ruralistas. No outro domingo estarei no Rio de Janeiro no passeio de moto com amigos, amigos me convidaram. A concentração é na região da cidade da música. Talvez mude pro parque olímpico. Vamos dar um mega passeio de moto. Pode ter certeza que vai ser demonstração dos motociclistas que temos o mesmo ideal. Nossa liberdade, nosso Brasil acima de tudo, pela nossa liberdade, de trabalhar, de religião, direito de ir e vir, é isso que povo quer. Devagar a gente vai mudando Brasil. Quem for eleito em 22 indica 2 ministros pro Supremo em 23. Não é apenas voto pra presidente. É pra duas pessoas no Supremo. Agora, no meio do ano, eu indico, como é compromisso meu, uma pessoa evangélica pro Supremo Federal. Se passar no Senado, e tenho certeza que passa, porque vamos indicar uma boa pessoa, que realmente seja equilibrada e vai fazer bom trabalho no Supremo Federal. Então... saideira?

Vitor Brown

Ministro, nos últimos dias a pasta comandada pelo senhor foi apontada como operadora de um esquema que seria o de um orçamento paralelo do governo. Procedem essas acusações? Como o senhor rebate?

Rogério Marinho

Vou reiterar aqui. Já falamos a respeito. Orçamento é peça legislativa mais importante do Congresso. Quando é votado, tem acompanhamento de toda imprensa, inclusive do jornal que faz acusação. O RP 9 foi aprovado em 2019, estamos em 2021. Ou o jornal estava dormindo por 1 ano e 2 meses e agora entendeu que há problema, ou não acompanhou a execução orçamentária nos sites do ministério. E é acompanhada por órgãos de controle. Não tem nada de secreto. Orçamento é publico. E estamos provocando jornal pra que se retrate em relação a essa acusação e outras de superfaturamento de compras que sequer foram concretizadas. No afã de criar narrativa, acho que houve muito descuido por parte do repórter que fez apuração.

Jair Bolsonaro

É sempre aqueles escândalos. Há poucos meses escândalo que não tínhamos nos preparado pra vacina, que Brasil é incompetente, aquela historia toda. Teve o escândalo do leite condensado. Falei que fiquei sabendo com bomba na mesa, 14 milhões de reais no leite condensado. Fui ver e não chega na metade disso e para atender nas forças armadas 170 mil homens e mais Ministério da Justiça, que tem muitos servidores. Tem público carcerário, depois universidades, dá mais de 600 mil pessoas. Na conta final dá menos de uma lata pra cada servidor. E é impressionante como isso explode. Parece que a gente está fazendo governo mais corrupto da história do Brasil. Não é isso. Como escândalo da Pfizer. Por que não comprou? O Mandetta, marketeiro da Globo, diz que era pra estar todo mundo vacinado em novembro. Se primeiro vacinado no mundo foi em dezembro. Essas mentiras é que todo mundo está tentando pra desgastar governo. A gente sabe que setores da imprensa, Globo, Folha, Estado de São paulo, Antagonista, revista Época vai deixar de existir? Acabou essa porcaria, menos um lixo no mercado. Mudou de dono a Veja? Se mudou de dono, não mudou editorial ainda. Algumas televisões como Globo, que me recuso a chamar de lixo, porque lixo é reciclável, isso é uma coisa inacreditável. Ela vive de narrativas e funciona como grande partido de oposição. Eu acabo com o coronavírus hoje. É só voltar a fazer contrato de quase 3 bilhões por ano com Globo, Folha, Istoé, Estadão, mas a gente não vai adotar essa linha. Esses escândalos não vão deixar de acontecer até eleições. Se eu vier candidato, vai ter escândalo estourando às vésperas das eleições. É ver o que aconteceu antes e depois do nosso governo. Não vou falar do Temer, que foi tampão e não teve como mostrar trabalho que ia fazer. Mas da Dilma pra trás era escândalo quase todo dia. Fatos que vinham a público de corrupção de bilhões de reais. Se for falar das refinarias do PT, 230 bilhões de prejuízo. Itaipu Binacional investia 100 bilhões por ano em ações sociais. No nosso governo ano passado investiu 2,5 bilhões. Dá pra entender o que é isso? Governador Ratinho fica soltando fogos lá. Quando foi pra lá general, foi aquele escândalo. Mais um general? Queria que colocasse mais um bandido lá? Não quero acusar outros de bandido, mas gente do perfil do PT? Agora Silva e Luna chegou na Petrobras. Não é fácil, mas ele vai nos dar resposta. Encerrando, Marinho, implantamos projeto de lei complementar, pedimos urgência, conversei com Arthur lira, é projeto de lei complementar pra regulamentar emenda constitucional de 2001. Emenda diz que valor do imposto de combustível tem que ser valor fixo no Brasil todo. ICMS valor fixo. Como não é possível aprovar dessa maneira, falei com Lira. Vai tentar conversar com parlamento pra que cada estado fixe seu valor. Se seu estado, Rio Grande do Norte, quiser botar 1 real o ICMS da gasolina, bota lá. Mas se outro quiser botar 2, que se entenda com sua assembleia legislativa. O que não pode é você não saber composição do seu preço de combustível e botar culpa em mim. A gente diminui o preço do combustível na refinaria e na ponta de linha não diminui. Mas a gente bota um centavo aqui, aumenta na ponta da linha. Governadores cobram ICMS no valor fixo. É imposto sobre imposto. Espero não ter que recorrer à Justiça pra tratar desse assunto. Vou acabar recorrendo à Justiça e espero que me atenda. É uma coisa justa. Tem que ser definido. Você sabe quanto é PIC/Cofins dos impostos federais e não reajustamos desde que assumi. Você tem valor da refinaria e tem valor fixo do imposto federal. Voce sabe o fixo. O estadual não sabe, não sabe margem do lucro, bem como não sabe quanto custa distribuição do material, o frete desse material? É isso que tem que saber pra reclamar. Você vai cair pra trás quando aprovar isso aí. Litro da gasolina é por volta de 100 reais e tem estado que cobra 2,50. É um absurdo: você bota 50 litros e dá 125 reais em ICMS. É um absurdo, inacreditável, não pode acontecer. Você vai reclamar com governador ou comigo. Mas da nossa parte esse valor do Cofins será fixo. O povo ganha valor da inflação. O combustível está desequilibrando. Gás de cozinha: zerei imposto federal. Tá em torno de 43 reais o butijão de 13 kg. Chega 90 a 100 reais na ponta da linha. Tem que ter valor fixo e cada estado cobrar ICMS do gás de cozinha. Mais alguma coisa, Marinho?

Rogério Marinho

Só agradecer

Jair Bolsonaro

Muito obrigado e até quinta-feira que vem, se Deus quiser.

Política